Loading Posts...

Em uma partida de xadrez, conhecer as regras do jogo e as estratégias do adversário aumentam as chances de bom resultado para o jogador.

O mesmo acontece com o mercado, que cada vez é mais competitivo, globalizado e exigente.

Por isso, é importante observar as jogadas do concorrente e aplicar o que é positivo na sua empresa. Esta é uma estratégia eficiente e que tem nome: Benchmarking.

Neste artigo, conheça a técnica de benchmarking. Saiba o que é, como funciona, quais os tipos podem ser aplicados e como implementá-la, em sua empresa. Confira!

O que é Benchmarking?

A palavra Benchmarking é de origem inglesa e, em tradução literal, significa “a avaliação da qualidade de algo usando a comparação”.

É uma estratégia que norteia empresários na busca de qualidade e competitividade. Consiste em um processo rápido de aprendizagem, com os melhores players do mercado, para o sucesso empresarial.

Este é um processo que requer observação, análise de comportamento, mensuração e interpretação de dados coletados, sobre os concorrentes.

Um exemplo prático do processo: Se você é dono de um restaurante e está viajando de férias, poderá aproveitar o período para conhecer outros restaurantes, experimentar os pratos do cardápio, observar a rotina e o atendimento, sempre que possível.

E, ao voltar, decidir usar essas experiências como referência para implementar o resultado da análise na sua empresa, você estará aplicando o benchmarking.

Tipos de Benchmarking

Conheça os tipos mais comuns de benchmarking, aplicados no mercado:

  • Benchmarking interno: A proposta aqui é o autoconhecimento da própria empresa, antes de observar a grama verde do vizinho. Olhar o que de bom é produzido e praticado na organização, e que pode ser aplicado em todas as áreas da empresa.
  • Benchmarking competitivo: Esta categoria analisa minunciosamente as práticas do concorrente. Aqui, a principal vantagem é aprender com os melhores, para se posicionar entre os melhores do mercado. Como as empresas guardam seus segredos a sete chaves, naturalmente essa proposta é a que enfrenta mais dificuldades de ser executada.
  • Benchmarking funcional: O ponto principal dessa categoria é comparar técnicas empresariais, consideradas excelentes, entre as organizações. Aqui, não existe a ideia de concorrência, já que as empresas atuam em campos diferentes, e sim a coleta e análise de informações que serão transformadas em estratégias.

Porque fazer Benchmarking para sua empresa?

O maior desafio para qualquer empresa, no mercado de hoje, é se manter atualizada e competitiva. E o benchmarking é um dos condutor desse processo.

Por identificar os pontos fortes e fracos da sua empresa e dos seus concorrentes, a metodologia, de uso contínuo, quando bem aplicada, traz inúmeros benefícios para a empresa, tais como:

  • Autoconhecimento;
  • Conquistar superioridade, incorporando o que há de melhor no mercado;
  • Identificar novas tendências, carências de mercado ou áreas de atuação que sua empresa pode atender;
  • Conhecer os líderes da indústria ou identificar os novos líderes, considerando o mercado em constante evolução;
  • Descobrir práticas de sucesso de empresas que tenham expertise no seu segmento de mercado e incorporar o melhor na sua organização.

Outro ponto interessante é que o benchmarking ajuda a eliminar a aprendizagem por meio de tentativas e erros.

Mas atenção, a técnica não é um livro de receitas e não é um simples ato de “copiar e colar” as soluções dos concorrentes. Pois isso prejudicaria a identidade da sua empresa.

Para o sucesso da aplicação do benchmarking, os resultados levantados pela pesquisa devem ser adaptados à sua realidade organizacional.

Como fazer seu Benchmarking?

Um bom benchmarking traz respostas essenciais para o crescimento da empresa. Em geral, o processo é divido em cinco fases.

Entretanto, ele precisa ter flexibilidade, para incorporar formas inovadoras de coleta de informação.

Neste contexto, é necessário ter planejamento e comprometimento dos gestores, para garantir o sucesso da análise. Apesar de exigir flexibilidade, algumas regras e procedimentos precisam ser respeitados, para alcançar os objetivos propostos e promover a constante melhoria da empresa.

O passo a passo da implementação do benchmarking inclui análise interna e dos resultados comparativos, seleção dos concorrentes de mercado, diretriz comparativa e, a última etapa, um relatório conclusivo, para incorporação de resultados na sua organização.

Vamos ao passo a passo para a implementação do benchmarking em sua empresa:

1. Faça uma análise prévia interna

O foco é identificar os seus pontos fortes e fracos, entender como são realizados os processos internos e as práticas mercadológicas.

O resultado dessa análise definirá sua posição no mercado, perante seus concorrentes. Essas informações sustentam o segundo passo do processo.

2. Selecione seus principais concorrentes de mercado

Para realizar um bom benchmarking, é preciso saber quais são os seus concorrentes, diretos ou indiretos.

Em seguida, é hora de analisar e avaliar estes concorrentes, a fim da saber a quem os clientes recorreriam, se quiserem adquirir o mesmo produto ou serviço oferecido pela sua empresa.

As empresas que se encaixarem neste quesito, são as suas principais concorrentes e devem fazer parte de sua análise de benchmarking.

3. Estabeleça suas diretrizes comparativas

Agora que você já sabe quais empresas analisar, crie uma tabela com perguntas básicas sobre os concorrentes.

Perguntas como: O que eles estão fazendo? Como eles estão fazendo? Quão bem eles estão fazendo? 

Mas também procure respostas para questões mais complexas. Tais como: O que leva um cliente a comprar com aquele concorrente? O preço é um diferencial ou é a qualidade do produto/serviço dele? A empresa oferece comodidade? Como é a reputação desse concorrente?

Estas perguntas irão balizar a análise comparativa da sua empresa, com os concorrentes. Etapa que é o próximo passo do benchmarking.

4. Análise comparativa e identificação de lacunas

Com as respostas para as hipóteses levantadas na etapa anterior, inicia-se, então, a análise comparativa.

Para isso, junte todos os dados coletados para chegar aos resultados e verifique o que você pode implementar na sua empresa.

Essa etapa também trará insight do mercado, já que será possível identificar as lacunas aonde sua empresa poderá atuar e inovar perante aos concorrentes.

5. Elabore um relatório conclusivo e comece as melhorias

Nessa última etapa, transforme os resultados obtidos em dados para potencializar o uso dessa ferramenta.

O relatório irá fornecer uma base argumentativa, que irá ser útil para discutir o curso de novos investimentos no futuro. Além de ser uma forma de verificar o que foi aplicado na empresa e quais os resultados foram obtidos, em uma análise futura.

E como não adiantaria realizar todo o processo de benchmarking, sem colocar em prática, a última etapa também consiste em começar a aplicar as melhorias necessárias, apontadas pela técnica.

Utilizando o aprendizado obtido e seguindo as boas práticas, que irão fazer com que a sua empresa se destaque no mercado.

Conclusão 

A técnica do Benchmarking é perfeitamente adaptável a qualquer tipo de empresa e útil para aqueles players que buscam estar entre os gigantes do seu segmento.

O processo consiste em compreender o que os seus concorrentes estão fazendo e, a partir deste aprendizado, identificar necessidades de melhoria e atualização em sua empresa.

Ou mesmo conhecer eventuais lacunas de mercado, que permitirão que a sua empresa explore um novo caminha, que irá diferenciá-la da concorrência.

Agora é com você. Defina os objetivos da sua empresa, foque nas melhorias e use a técnica de benchmarking como um valioso aliado, na busca de qualidade e competitividade.

Redação VidMonsters

Loucos por marketing e vídeos!