VidMonsters
Por VidMonsters

Entenda como a Busca por Voz impacta no SEO do seu negócio

VidMonsters
Por VidMonsters

Se você nunca fez uma busca por voz até hoje, provavelmente já viu alguém fazendo, mesmo que em algum filme ou série.

O recurso, que se popularizou com a Siri e foi difundido com o Google, transformou o modo de fazer pesquisa. Principalmente depois de sistemas desenvolvidos com machine learning (uma área da inteligência artificial na qual a máquina aprende sozinha).

Se por um lado a busca por voz se transformou em uma tendência crescente entre os usuários, por outro, ela passou a representar uma oportunidade de negócio por meio das estratégias de SEO. Afinal, falamos de um jeito bem diferente de como digitamos. Com isso, houve uma grande atualização na dinâmica das palavras-chave.

Quer aproveitar esse novo hábito do consumidor para gerar visibilidade para a sua marca e deixar as suas páginas nos os primeiros resultados? Então continue lendo este texto e confira um pouco da história da busca por voz, como ela funciona e usar estratégias de SEO que impulsionam suas páginas para os primeiros resultados também nesse tipo de pesquisa. Boa leitura!

Como funciona a busca por voz?

Fazer pesquisas online para descobrir as mais diferentes questões já virou um hábito. Isso cobre desde questões práticas, como quais são as lojas que vendem corda para violão separadamente, até pesquisas sobre assuntos mais intangíveis como entender o que é vampirismo e aprender a lidar com esse tipo de pessoa.

Você já parou para pensar porque os buscadores online — principalmente o Google — fazem tanto sucesso?

O principal motivo é que eles estabelecem regras de ranqueamento para que o usuário encontre as respostas mais relevantes e completas sobre a questão que está sendo pesquisada. Dessa forma, a pessoa recebe resultados cada vez mais confiáveis e encontra rapidamente aquilo que procura.

Acontece que, com a popularização dos smartphones, a dinâmica do acesso à internet mudou. Além de ter telas menores, o usuário agora conta com um teclado igualmente pequeno.

Com isso, o vídeo se tornou mais relevante que o texto, já que a experiência com esse formato de conteúdo é mais simples de lidar nessas novas plataformas. Por outro lado, era extremamente importante para os mecanismos de busca encontrar uma solução que facilitasse o uso dessas plataformas em telas menores. A Apple apresenta, então, a Siri, com o objetivo atender o usuário pela fala.

Várias empresas seguiram a empresa da maçã. Assim, a Microsoft desenvolveu o Cortana e o Google apresentou o Google Now, hoje conhecido como Google Assistante. No começo, fazer uma pesquisa por voz não era algo tão preciso, pois os dispositivos não conseguiam decodificar as palavras faladas. Hoje, a taxa de erro gira em torno de 8%.

A chegada do algoritmo Google Hummingbird

Um ponto muito importante para entender a dinâmica das buscas por voz, foi a atualização do Google com o Hummingbird. Esse é um algoritmo que ajuda o robô a contextualizar as palavras, entender o sentido semântico das pesquisas.

Imagine o impacto dessa atualização! Até então, um especialista em SEO (otimização para mecanismos de busca) precisava pensar nas diversas formas que seu público faria a pesquisa e abranger uma gama de variações dessa palavra-chave.

Por exemplo: uma universidade com foco em cursos à distância que desejasse trabalhar as palavras-chave EAD, curso à distância e graduação à distância, antes desse algoritmo precisaria de pensar em grafias diferentes como “curso a distancia” e graduacao a distancia”. Agora, o robô é capaz de entender o contexto e oferecer a melhor solução para o usuário.

Isso foi extremamente importante para acompanhar as pesquisas por voz, uma vez que a forma como falamos é mais informal e normalmente não se estrutura em um conjunto de palavras-chave. Assim, foi possível apresentar resultados relevantes para a busca por voz.

O que levou ao aumento das buscas por voz?

A popularização das pesquisas por voz pode ser explicada por diversos fatores, que você confere a seguir:

1. Crescimento de dispositivos móveis

Não há como negar, a maioria esmagadora dos acessos à internet é realizada a partir de dispositivos móveis. Isso significa que as pessoas usam mais seus smartphones para navegar pela web do que por computadores ou notebooks.

Mas essa nova tendência traz uma grande questão: teclados pequenos. Digitar neles se torna uma tarefa mais complicada, com frequentes erros de digitação.

Assim, com aplicativos que muitas vezes já vem instalados no celular, é mais rápido e preciso fazer uma pesquisa por voz do que digitar. Além disso, o próprio celular já estimula o uso de áudios. Basta reparar que é muito comum enviar áudios por aplicativos como WhatsApp que imagens ou textos.

2. Popularização de centrais de comando inteligentes

No começo, era praticamente só a Siri. Uma voz (inicialmente feminina) em dispositivos da Apple que ajudava o usuário a realizar operações no celular.

Nessa época, era comum que a assistente cometesse erros de interpretação. A pessoa pesquisava por couve-flor à milanesa e encontrava opções para isopor ali na mesa. Piadas à parte, o fato é que os comandos de voz inteligente evoluíram muito.

Versões para smartphones Android e Windows Phone, como Cortana e Google Assistente, são alguns exemplos. O Amazon Echo, por exemplo, é um alto-falante sem fio que conta com um conjunto de microfones para receber comandos de voz. Além disso, a tecnologia também permite à pessoa controlar outros dispositivos inteligentes por meio dela.

3. Avanços na tecnologia de assistentes virtuais e reconhecimento de fala

Outro ponto que tem deixado as pesquisas feitas por voz cada vez mais populares, tem a ver com o desenvolvimento tecnológico dessa área. Enquanto em 2013 a capacidade de uma central de comando inteligente do Google reconhecer a solicitação do seu usuário era um pouco superior a 50%. Já em 2017, essa porcentagem subiu para mais de 90%.

Ainda nesse caminho, existe uma corrida competitiva entre as gigantes (como Amazon Echo e Google Home, Siri, Cortana e Google Assistente). Dessa forma, cada vez mais vemos novidades como a Cortana, que é ativada mesmo que o computador esteja bloqueado.

4. Praticidade para os usuários

Se toda essa tecnologia conseguiu emplacar e segue em aprimoramentos de acordo com as experiências positivas que o usuário tem, então significa que ela encontra uma aceitação do público, você concorda? E é exatamente um dos principais motivos de vermos essa tendência se transformar em um dos principais meios de fazer pesquisas e até mesmo compras.

É muito mais rápido e prático dizer algo que você quer pesquisar que digitar o mesmo termo. E isso a maioria dos usuários rapidamente percebeu.

Se você ainda não tem o hábito de fazer pesquisas por voz, experimente usar para algum processo que você normalmente já faz no seu smartphone como falar endereços de destino para o aplicativo de GPS, ou mesmo usar para fazer pesquisas na internet.

Como fazer SEO para otimizar o ranqueamento na busca por voz?

É hora de usar essa tendência como diferencial competitivo. Veja as principais técnicas de SEO que você pode implementar pensando nas alterações que os comandos de voz apresentaram para o ranqueamento de páginas.

1. Entenda o comportamento de busca do público

A maior parte das pesquisas por voz é feita da forma como a pessoa conversa. Então, para pensar na estratégia de palavras-chave, você precisará ter muita atenção ao seu público. Como ele conversa? De que forma você consegue se comunicar o mais próximo possível dessa linguagem e fala?

O Google também usa PLN (processamento de linguagem natural). Isso significa que as máquinas estão cada vez mais preparadas para compreender e aprender com a linguagem humana. Por isso, é importante estar com a linguagem cada vez mais próxima da forma como a persona se expressa.

2. Use perguntas em seus conteúdos

Além do featured snippets, aquelas caixinhas que aparecem antes do primeiro resultado de uma busca, com um resumo da melhor resposta, existem outros motivos para trabalhar com perguntas na produção de conteúdo.

A questão é que as pessoas que pesquisam por voz tendem a usar esse tom para fazer suas buscas. Então, tente criar materiais que estejam ligados a algum questionamento:

  • Quem?

  • O quê?

  • Quando?

  • Por que?

  • Onde?

  • Como?

  • Qual é …?

3. Mantenha o tom de conversa

Outro ponto importantíssimo ligado à linguagem, extrapola a estratégia de palavras-chave. É a forma como você desenvolve os seus conteúdos. Quanto mais simples, objetivo e atrativo para o seu público, melhor será o seu ranqueamento. Isso porque o robô entende que este é um material que realmente agrega valor para o usuário e soluciona as suas dúvidas.

Para além do SEO, seus leads certamente terão um melhor relacionamento com a marca se perceberem a pessoa que está presente nesse relacionamento. Apesar das pessoas terem cada vez menos resistência em interagirem com máquinas, como no caso dos chatbots, elas estão mais dispostas em se relacionar com pessoas do que com uma empresa.

4. Otimize as páginas para aparecerem como featured snippet

Também conhecida como a posição zero do Google, essas caixinhas são muito importantes de se conquistar. Principalmente se o seu foco está em atingir o público crescente de usuários mobile. Geralmente essa primeira resposta para uma dúvida já serve como fonte de informação, diminuindo drasticamente as chances do leitor rolar a barra para ver os outros resultados.

Reúna as principais dúvidas do seu público e procure respondê-las em fora de conteúdo. Quanto menor e mais completo ele for, maiores são as chances de você conseguir se destacar em um featured snippet.

5. Invista em conteúdo local

Por fim, é interessante que você se cadastre no Google Meu Negócio e esteja de olho nas tendências locais dos principais pontos em que a sua audiência está concentrada. Afinal, a tendência de resultados leva muito em consideração as soluções que o usuário tem perto dele no momento da pesquisa.

Como você viu, a busca por voz está cada vez mais popular e deve ser considerada na hora do desenvolvimento das suas estratégias de SEO. De qualquer forma, continua valendo a máxima que, se você estiver criando as melhores interações com o seu público, certamente encontrará o seu espaço entre as primeiras posições de resultados. Afinal, a experiência do público conta muito para o ranqueamento.

E se você quer aproveitar um dos segredos fundamentais para o sucesso de SEO orientado para buscas por voz, então leia o nosso artigo sobre SEO Local e se destaque para o público que transita perto de você!