Loading Posts...

O Call to Action (CTA) é uma espécie de chamada, em texto ou imagem, que orienta o leitor, usuário ou visitante de um site a realizar uma ação.

Graças ao marketing de conteúdo, já não é mais necessário sufocar o público com anúncios e propagandas em excesso.

É possível fazer os clientes em potencial tomarem as decisões corretas oferecendo a solução para as suas dores e problemas.

Mas não basta apenas oferecer conteúdos relevantes. É fundamental mostrar para ele qual o próximo passo a ser seguido.

E é justamente para isso que serve um Call to Action!

Quer saber mais sobre o CTA, como elaborar um e integrá-lo em sua estratégia? É o que vamos ensinar neste texto.

Veja só o que você aprenderá:

O que é um Call to Action?

Muitas vezes abreviado para CTA, um Call to Action é uma chamada para ação. Ou seja, é uma ferramenta, como um texto, imagem ou link, que leva os usuários a fazerem uma ação.

Essa ação pode ser algo como baixar um ebook, acessar um outro artigo do blog, seguir nas redes sociais ou entrar em contato com um consultor.

Resumindo, o Call to Action serve para indicar ao público qual o próximo passo que a empresa quer que ele tome.

Esse recurso é um importante braço das estratégias de marketing digital, pois além de gerar e converter leads, ainda os ajuda a caminhar pelo funil de vendas.

Com tantas opções disponíveis no mundo online, o usuário pode se sentir perdido, sem saber o que fazer a seguir. E, assim, acaba não concluindo a compra.

Por isso, um bom Call to Action é fundamental. Ele serve com um guia, levando o cliente a ficar mais próximo da conversão.

Para que serve um Call to Action?

O objetivo principal de um Call to Action é levar o usuário até a próxima etapa do funil de vendas.

No mundo digital, porém, um CTA pode ter um objetivo mais específico e alinhado com a estratégia de conteúdo da marca.

Um chamado de ação pode sugerir para o internauta, por exemplo:

a) Ler outro post do blog

Você já deve ter reparado que, na maioria dos textos em blogs, o conteúdo é finalizado com um pedido para ler um artigo relacionado. É o que fazemos aqui, no nosso site.

Esse é um tipo de CTA bastante comum em marcas que apostam no marketing digital.

O principal objetivo da produção de conteúdo é oferecer materiais relevantes para o leitor, que o ajudem a sanar suas dores e problemas.

E isso inclui fazer com que ele continue lendo artigos com conteúdo similar e mais aprofundado.

E o melhor jeito de fazer isso é inserindo um link ao fim do texto e estimulando o clique. Assim, o leitor caminha pelo funil de vendas mais facilmente.

E não é só isso. Esse tipo de CTA aumenta a linkagem interna, uma das táticas de otimização para mecanismos de busca, ou SEO. Com isso, a posição da página melhora nos resultados de pesquisa.

b) Se inscrever em uma newsletter

Uma newsletter nada mais é do que um email permite o envio de vários tipos de conteúdo e ajuda a fortalecer o relacionamento com os clientes em potencial.

Quando um usuário se inscreve em uma newsletter, ele demonstra interesse nas soluções da marca e se transforma em um lead.

Inserir um CTA sugerindo que os usuários se inscrevam é uma maneira de gerar leads, melhorar o relacionamento com os contatos e converter mais.

c) Compartilhar e curtir nas mídias sociais

O Call to Action também pode ser utilizado para aumentar o engajamento nos perfis nas redes sociais da marca.

Através de um CTA, seja um texto, imagem ou narração em vídeo, para curtir, compartilhar e comentar em um conteúdo aumenta o engajamento, o alcance e o tráfego das postagens.

E se o conteúdo for realmente interessante, são grandes as chances dele viralizar e atrair ainda mais visibilidade para a marca.

d) Seguir nas redes sociais

Você também pode usar um Call to Action para pedir que o internauta siga os seus perfis nas redes sociais.

Isso é importante porque ajuda a estabelecer um canal de comunicação mais duradouro com o público, que passará a receber os seus conteúdos com mais frequência.

e) Assistir a um vídeo

O vídeo marketing é uma estratégia em franco crescimento. Afinal, vídeos são fáceis de entender e são compatíveis com todos os canais de divulgação digital.

Mas essa tática só funciona se os usuários assistirem ao seu conteúdo! E nesse sentido, um bom CTA pode ajudar a incentivar os usuários a assistirem o vídeo.

f) Baixar um material rico

Em uma estratégia de inbound marketing, é importante oferecer conteúdos mais aprofundados para usuários de meio e fundo de funil.

Nesse sentido, oferecer conteúdos ricos e exclusivos é fundamental. Eles incluem ebooks, infográficos, planilhas, webcasts ou podcasts e até vídeos.

E um CTA pode ajudar a aumentar o número de downloads desses materiais e ajudar o público em sua jornada.

g) Participar de eventos

Embora o mundo digital seja o local preferido para ações de divulgação, eventos presenciais ainda são bastante utilizados.

Seminários, festas de lançamento, coletivas de impressa e congressos ajudam a aumentar o alcance e a autoridade da marca.

Para aumentar o número de participantes e gerar engajamento em relação ao evento, vale a pena inserir CTAs em artigos, vídeos, emails e site da empresa convidando o público.

h) Responder a uma pesquisa

Pesquisas de mercado são excelentes ferramentas para negócios. Com ela, é possível conhecer mais sobre o comportamento e interesses do público-alvo.

CTAs podem incentivar a audiência a participar das pesquisas e ajudar a marca a conquistar diferenciais competitivos.

i) Testar um produto ou serviço

Oferecer um período de testes gratuito de um produto pode ajudar a estimular o interesse do público pelas ofertas da marca e aumentar as vendas.

Assim, um CTA pode ser inserido ao fim de artigos, emails ou nas páginas da empresa para estimular os visitantes a experimentarem um produto ou serviço.

Benefícios do Call do Action

Uma boa estratégia de marketing possui um fio condutor, capaz de guiar o usuário por toda a jornada de compra.

Utilizando o Call to Action em seus conteúdos, as chances de conversão aumentam consideravelmente.

Mas não é só isso. Incluir CTAs em seus conteúdos:

  • Melhora a usabilidade. Ao mostrar com clareza qual o próximo passou ou ação na navegação, a experiência do usuário com o seu conteúdo aumenta. Com isso, ele fica mais satisfeito e se convence com mais facilidade.
  • Estimula o alcance e engajamento. Um dos desafios de todo produtor de conteúdo é manter o engajamento (comentários, curtidas, compartilhamentos e visualizações) em alta. Com o uso correto de CTAs, isso não é um problema. E quanto mais alto for o engajamento, maior será o alcance do conteúdo.
  • Aumenta a taxa de conversão. Quem possui uma loja virtual ou comercializa infoprodutos, pode se beneficiar do uso de CTAs. O consumidor tem mais chances de fechar negócio se conseguir identificar facilmente qual a próxima ação e onde ela pode ser concluída.

O que levar em consideração na hora de fazer um CTA?

Pronto. Você decidiu inserir um Call to Action nos seus conteúdos. Mas e agora? Como fazer?

Calma!

Para você não se perder na hora de usar essa ferramenta, separamos alguns itens que você precisa considerar.

1. Persona

Na hora de produzir qualquer conteúdo, é importante definir para quem ele é direcionado. E com um Call to Action é a mesma coisa.

Você precisa conhecer bem o público-alvo do seu conteúdo e como ele se comporta para saber os próximos passos que ele precisa tomar.

Por isso, defina a persona ou personas do seu negócio.

Com esses dados você será capaz de entender o comportamento de navegação, interesses e necessidades dos seus potenciais clientes.

2. Estágio do conteúdo na jornada de compra

Em seguida, você deve saber para qual estágio da jornada de compra o conteúdo em questão se destina.

Dessa maneira, você será capaz de criar um chamado de ação adequado para a instrução do usuário e que o faça caminhar pelo funil.

Por exemplo, você não quer que um visitante que acaba de conhecer o seu blog veja um CTA de contato com um consultor.

Esse tipo de Call to Action é mais adequado para alguém que conhece bem o seu produto e está seguro de que ele é a melhor solução.

Ou seja, é um CTA de fundo de funil.

Para o topo do funil, o melhor é sugerir a leitura de artigos, vídeos, download de ebooks ou outros materiais educativos que o levem para as próximas fases.

3. Nível de instrução do público

Na hora de criar um CTA, também é importante estar atento à linguagem utilizada. Afinal, não adianta criar um conteúdo com uma linguagem desconhecida do público.

Portanto, além de conhecer a persona, você precisa saber identificar o grau de conhecimento dela a respeito do assunto abordado.

Se os conteúdos que a marca produz atinge todos os públicos possíveis, procure inserir CTAs adequados para cada tipo de leitor.

Como escolher o tipo de Call to Action mais adequado

Além de servirem para vários objetivos, os CTAs também se apresentam em vários formatos diferentes.

Escolher qual o tipo mais adequado para o seu conteúdo ajuda a alcançar os objetivos com mais facilidade.

Entre os formatos mais comuns, estão:

a) Botões

Os botões são um dos formatos mais utilizados em sites, formulários, campanhas de email marketing, páginas de compra etc.

De maneira geral, esse tipo de CTA ajuda a realizar uma ação que já foi decidida pelo usuário.

Um exemplo é a página inicial do serviço de armazenamento na nuvem Dropbox. Ela possui apenas um formulário para o usuário se inscrever no serviço e um botão de registro.

call to action

b) Banners

Esse tipo de CTA está sendo cada vez mais utilizado em blogs, redes sociais e anúncios do Google Ads.

Trata-se de uma imagem posicionada nas laterais ou no centro da página e que oferece mais informações do que apenas um botão.

Um exemplo é o blog da Trello, que apresenta um banner lateral convidando o usuário a conhecer os serviços da marca.

call to action

c) Links em textos

Dentro de um texto, você pode programar uma frase para dar acesso direto a outro conteúdo, como um artigo, landing page, vídeo, entre outros.

Apesar de ser mais comum em textos, esse tipo de chamada pode ser utilizado em outros canais, como email, textos em ebooks, vídeos etc.

Aqui na VidMonsters utilizamos bastante esse tipo de CTA ao final dos nossos artigos. Desse modo, conseguimos guiar os leitores para conteúdos mais aprofundados.

É possível fazer um Call to Action em vídeo?

O vídeo marketing está no centro das atenções das estratégias de mercado atuais.

Afinal de contas os vídeos são fáceis de compreender que textos, são altamente compartilháveis e se adaptam a vários dispositivos.

E para aumentar mais o engajamento, alcance e taxa do conteúdo, inserir um CTA pode ajudar.

Mas como fazer isso, já que nem toda plataforma permite inserir botões dento do player?

É bem simples. Veja como:

1. Locução

Talvez esse seja o CTA mais simples de ser feito. Por isso mesmo, é um dos mais utilizados por youtubers e produtores de conteúdo.

Basta falar claramente no vídeo qual a ação que o usuário deve fazer após assistir o vídeo.

Utilize frases como “Não esqueça de assinar o canal após esse vídeo!”, “Dê like no vídeo”, “Comente o que achou desse conteúdo” etc.

2. Cards

Os cards são aqueles links que aparecem durante a reprodução de vídeos no YouTube.

Eles podem ser utilizados para sugerir outros vídeos, sugerir a inscrição no canal ou levar o internauta para outras páginas da web.

Você pode inserir esses elementos no início, durante ou ao final do conteúdo, de acordo com o seu objetivo.

Mas tenha sempre bom senso! Exagerar no número de cards pode fazer o seu vídeo ficar cansativo e apelativo. Com isso, o envolvimento do público pode diminuir.

call to action

3. Ad Overlay

Esse CTA se assemelha ao anterior. A diferença fica por conta de conter imagens, e não somente um texto vinculado às chamadas.

No YouTube, esse tipo de Call to Action aparece na parte inferior do player e apresenta uma imagem chamativa que, quando clicada, direciona o usuário para outra página ou conteúdo.

Para exibir esse tipo de recurso nos vídeos, o usuário precisa ter uma conta vinculada ao Google Ads.

6 dicas para criar um CTA de sucesso

Agora você já sabe o que é e como criar um Call to Action para os seus conteúdos. Mas só isso não basta para ter sucesso.

É preciso ficar atento a alguns detalhes para que a sua chamada seja eficiente e envolvente.

Por isso, separamos algumas dicas que podem fazer a diferença:

1. Seja objetivo e direto

Se o seu objetivo é levar o usuário a completar uma ação, então procure sempre indicar com clareza o que ele deve fazer e como.

Por exemplo, em vez de um mero “Clique aqui” ou “Contato”, prefira CTAs como “Acesse aqui o seu ebook” ou “Fale com um consultor”.

Ninguém vai clicar no seu Call to Action se não souber exatamente para onde será direcionado ou o que acontecerá.

2. Crie senso de urgência

Para aumentar o envolvimento do público, mostre como a sua oferta é urgente e imediata. Para isso, use frases como “compre agora” ou “receba hoje”.

3. Os números são seus amigos

Para evidenciar as vantagens que o internauta terá ao realizar a ação, não tenha medo de usar os números em seu CTA.

“Ganhe 25% de desconto” ou “Compre agora por apenas R$ 99,99” são ótimas maneiras de despertar o interesse.

4. Siga os padrões da web

Se um determinado padrão é seguido por todo mundo, é um sinal de que ele dá certo.

Sendo assim, nada de inovar demais ao criar o seu CTA. Procure seguir as convenções usadas em outros sites e páginas.

Links sublinhados ou em cores diferentes do resto do texto, botões com um efeito tridimensional e cores chamativas, cursor do mouse que muda de padrão, etc.

5. Use cores para estimular emoções

Além de ajudar a destacar um elemento dos demais, as cores são capazes de comunicar diferentes emoções.

Pense em um semáforo, por exemplo. A luz amarela sugere atenção, enquanto a verde é um sinal para prosseguir.

Sendo assim, use as cores para transmitir sentimentos e emoções para o seu usuário e aumentar a eficiência do seu CTA.

6. Ofereça uma oferta de valor

Por fim, não se esqueça de oferecer um conteúdo que seja realmente interessante para o público.

O usuário não vai realizar uma ação só porque você indicou. Ele precisa se interessar e enxergar algum valor nela.

Por isso, conheça bem a sua audiência para saber exatamente quais os problemas e necessidades que ela tem.

Conclusão

Agora você já sabe o que é um Call to Action e como ele pode ajudar o seu negócio a converter cada vez mais.

Para alcançar os resultados esperados com as suas chamadas, não deixe de pesquisar muito e planejar cada ação. E claro, conhecer bem a sua persona.

Mas não pare por aí. Se você pretende investir em vídeo marketing, precisa aprender a usar gatilhos de conversão corretamente. Preparamos um conteúdo com tudo o que você precisa saber sobre Call to Action em vídeos.

Redação VidMonsters

Loucos por marketing e vídeos!