Loading Posts...

Independente do formato do seu conteúdo, a importância de se produzir um vídeo gira em torno, sobretudo, de sua conversão. Em outras palavras significa dizer que essa produção tem como objetivo levar seus usuários para outros canais, desde blogs ou sites e-commerce. O Call To Action (CTA) é a ferramenta mais apropriada para essa atividade.

Por isso, não poderíamos deixar de fora esse segmento tão importante para as vendas digitais dos nossos conteúdos.

Confira o que você precisa saber para incluir o call to action no seus vídeos!

O que é call to action?

Muitas vezes abreviado na sigla CTA, o call to action pode ser toda ferramenta de texto ou vídeo que possui alguma chamada direcionando o usuário a um link externo em relação ao conteúdo original.

Esse recurso é um braço para as estratégias de marketing digital, pois além de gerar leads, encarrega o consumidor para a próxima etapa do funil de vendas.

Com tantas opções ofertadas pelo mercado digital, muitas vezes o usuário se perde no meio desses múltiplos modelos de negócio, e acaba por não efetivar a compra.

Por isso, o call to action é tão importante! Ele serve como um guia, direcionando o cliente a um patamar mais próximo da conversão.

Benefícios que o call to action pode te proporcionar

Uma boa estratégia de marketing consiste em saber converter o anúncio de um produto em aquisição por seus consumidores.

Obviamente, o número de views facilita e muito esse caminho, mas ainda não é o bastante.

As campanhas precisam de um fio condutor que façam os clientes não só aderirem a sua mercadoria, como também promoverem o nome da sua marca perante outros públicos.

Utilizando o call to action nos seus anúncios essas possibilidades aumentam consideravelmente. Isso porque tal ferramenta:

  • Aumenta o engajamento do público com o conteúdo anunciado. Otimizando seus vídeos em resultados concretos;
  • Aumenta o tráfego de usuários no seu portal. O que consequentemente reverbera em maior usabilidade do seu site;
  • É uma oportunidade do cliente se integrar a vários canais da sua marca. Opção interessante para se utilizar estratégias transmídia;
  • Acréscimo do número de assinatura dos seus conteúdos em vídeo, como canal no YouTube, etc.

O que devo levar em consideração na hora de fazer um CTA?

Decidi optar por introduzir um call to action no meu anúncio. E agora? Como proceder?

Calma!

Para você não se perder na hora de pensar a forma adequada para integrar essa ferramenta de modo estratégico no seu conteúdo a gente vai dividir essa explicação em três passos.

Passo 1: Em qual processo do funil de vendas o meu conteúdo se encontra?

Para você pensar em introduzir um CTA no seu anúncio, primeiramente deve-se conhecer bem o seu canal.

Como funciona o tráfego de usuários? Minha mídia obtém mais acessos de clientes já fidelizados ou novos visitantes?

Isso tudo deve ser levado em consideração. Pois se o seu conteúdo recebe mais usuários de primeira viagem, não cabe na sua estratégia inserir um CTA que os levem diretamente a compra. Já que esses clientes ainda não estão familiarizados com o seu negócio.

Ao contrário, esse recurso deve ser elaborado introduzindo um conteúdo complementar. Seja ele um outro vídeo, um artigo ou até mesmo um e-book que o auxilie em sua jornada de compras.

Pensar em quem acessa o seu conteúdo é essencial para se planejar a introdução do call to action. De outra forma,  esse recurso pode ficar desconexo do restante da sua campanha e não atingir o público certo.

Passo 2:  Para quem esse CTA deve se dirigir?

Defina a persona do seu conteúdo.

Se seu público é adjacente de um segmento específico, atente-se a suas necessidades e apresente o anúncio como uma resposta ao problema desses clientes.

Por exemplo; uma determinada plataforma tem seus maiores acessos provenientes de influenciadores digitais pelo YouTube.

Obviamente, seu conteúdo devera ser pensado com base em atingir questões específicas desse grupo.

Pode ser pensado um artigo explicando como medir os resultados dos seus vídeos; com um CTA convidando esses clientes a acessarem um e-book explicativo sobre a plataforma.

Passo 3: Qual é nível de instrução dos meus clientes?

Já pensou criar um conteúdo inteiro dotado de uma linguagem na qual seu público não está habituado? Provavelmente o seu CTA não fará muito efeito…

Portanto, para além de conhecer a sua persona, você deve saber distinguir qual o grau de conhecimento desse público a respeito do assunto que se quer tratar no seu conteúdo.

Se a plataforma da marca atinge todos públicos possíveis, você terá facilidade para distinguir seu conteúdo de clientes com base no seu nível de conhecimento.

Caso contrário, adapte-se sempre o formato da publicação aos interesses dos usuários, e use o call to action para fazê-los se interessar cada vez mais pelo o que você tem a dizer.

Tipos de CTA

Apresentamos abaixo modelos diferentes de call to action para você se inteirar e utilizá-los conforme for os interesses da sua empresa.

Anúncio lateral

São chamadas de ação posicionadas nas extremidades da plataforma em que o conteúdo principal é publicado.

Vejo um exemplo no blog da Trello:

call to action

Hiperlink

Dentro de um texto, você pode programar uma frase para dar acesso direto a outro conteúdo.

Por exemplo:

“Tem interesse em investir em vídeo marketing? Então clique aqui para conhecer a VidMonsters e descubra como nós podemos te ajudar nessa estratégia”

Anúncio Direto

Nesse modelo de CTA você insere a chamada como anúncio no centro da publicação.

Muito cuidado se você optar por esse conteúdo.

O call to action deve estar coordenado com publicação, para que a imagem não seja interpretada como SPAM ou publicidade indesejada.

Na imagem abaixo, veja um exemplo dessa estratégia super bem aplicada no blog da Conta Azul.

call to action

Como criar um call to action em vídeo?

O vídeo marketing está no centro das atenções das estratégias de mercado atuais.

Aliando um CTA a um vídeo, as chances de se obter um número maior de conversões são consideráveis.

Isso porque o cérebro humano absorve melhor esse formato em relação a outros modelos, como textos e até mesmo imagens estáticas.

Contudo, nem todo vídeo apresenta recurso para a inserção de links.

No YouTube você não terá esse problema, pois além de fazer chamadas para outras páginas, você tem inúmeras possibilidades de realizar essa ação.

Vamos a algumas delas:

Locução

Talvez esse CTA seja o mais simples de ser feito, considerando que o locutor saiba fazer a chamada correta durante a gravação do vídeo.

Utilize frases como “não esqueça de assinar o canal após esse vídeo!”; “dê like no vídeo”; “comente o que achou desse conteúdo” dentro outros comandos.

Cards

Os cards que costumam aparecer durante a exibição de um vídeo no YouTube, são exemplos de notificações a serem usadas.

Você pode inserir esse recurso no início, durante ou no final do conteúdo.

Mas sempre tenha bom senso! Exagerar no número de cards pode soar como um vídeo apelativo, comprometendo a interação do usuário durante a exibição da campanha.

call to action

Ad Overlay

Esse recurso se assemelha bastante ao CTA por notificação, diferenciando-se por conter imagem e não somente textos vinculados as chamadas.

No YouTube essa ação só é possível quando o usuário possuir conta no canal vinculado ao Google AdWords.

Assim você poderá criar anúncios em vídeos, e associá-los entre si através do comando call to action overlay.

Contudo esse tipo de ação pode não aparecer para determinados navegadores configurados, como usuários que possuem extensões Adblock, dentre outros provedores.

Lembre-se de ser criativo na hora de linkar a sua chamada, nunca deixando apenas um “clique aqui” como opção de hiperlink.

E aí, aprendeu um pouco mais sobre como elaborar um CTA perfeito para o seu negócio? Que tal aprimorar seus conhecimentos sobre vídeos para vender mais? Clique aqui e acesso o artigo que criamos sobre o tema.

 

Redação VidMonsters

Loucos por marketing e vídeos!