VidMonsters
Por VidMonsters

Como perder a vergonha para fazer webinars? Confira 13 técnicas que irão te ajudar na timidez

VidMonsters
Por VidMonsters

Estratégias de vídeo convertem, esse é um dos melhores formatos de se relacionar com o seu público. Mas na hora que é para falar com a câmera, você simplesmente trava? Saiba que esse é um problema mais comum do que você imagina, inclusive, uma das maiores objeções para se gravar um vídeo. Pensando nisso, mostraremos para você como perder a vergonha para fazer webinars.

Você elabora o roteiro, encontra as melhores técnicas para divulgação e descobre a melhor data e horário para fazer o seu evento. O problema é que você não é apresentador de TV e dá um frio na barriga só de pensar em todos os contratempos que podem acontecer.

Saiba que até mesmo os profissionais erram. Mas que o mais importante é aprender a dominar a situação e agir com naturalidade.

Neste artigo, mostraremos 13 segredos que ajudam a deixar a transmissão mais natural e fazem você se esquecer desse medo da câmera. Assim, você foca na entrega do conteúdo e relacionamento com a audiência. Vamos lá?

Porque sentimos vergonha em frente as câmeras?

Quando vemos um grande ator na frente das telas, talvez pode parecer que esse é um dom reservado apenas para alguns. Mas a verdade é que todos temos um certo nível de timidez.

Esse sentimento funciona omo mecanismo de proteção até termos confiança em alguém ou alguma coisa. O que não dá é deixar que essa ferramenta natural se transforme em medo e atrapalhe as nossas atividades..

No caso da câmera, é comum a pessoa sentir vergonha por vários motivos como:

  • Não conseguir perceber para quem está falando. Comum no caso de palestrantes que às vezes já estão acostumados a falar para o público, mas desenvolvem seu conteúdo de acordo com a reação da plateia. No caso da câmera, fica difícil adaptar a fala ou descobrir detalhes como se o espectador entendeu o que foi dito.

  • Falta de familiaridade com a câmera, tripés, microfone, iluminação e outros equipamentos de filmagem, deixando o ambiente desconfortável.

  • Não gostar do produto final. Gravar um vídeo não é a mesma coisa que falar um texto na frente do espelho. Além disso, a performance pode parecer bem diferente para as pessoas.

  • Encontrar defeitos excessivos em cada detalhe da gravação. Esse perfeccionismo muitas vezes esconde uma grande timidez.

A questão é que, independentemente do motivo, durante um webinar ainda é necessário falar ao vivo. Assim, erros e defeitos que poderiam ser consertados na edição serão exibidos para a audiência.

Mas não se desespere. Existem diversos exercícios que podem ajudar a diminuir essa tensão. Mas antes disso, se pergunte qual é o motivo que leva você a ter esse frio na barriga ao pensar na gravação.

Então, como perder a vergonha para fazer webinars?

A data da sua transmissão está chegando, ou talvez você ainda nem tenha sentido segurança para marcar o grande encontro que seu público espera. Então é hora de se preparar!

Afinal, quanto mais confiança e segurança você se sentir durante o webinar, melhor será a experiência dos espectadores. Confira as principais estratégias que profissionais e iniciantes usam para vencer a timidez das câmeras!

webinar

1. Escolha um tema que você domine bem

Tem a luz, o microfone, a câmera. Tem o medo de dar um branco bem na hora. Existem diversos motivos que podem deixar tudo parecendo mais difícil do que já é.

Agora pense, se você for falar sobre algo que domina de verdade, aquilo que você consegue falar em uma fila de banco ou para uma plateia, tudo será mais fácil.

Para isso, ao escolher o tema do seu webinário, crie um recorte que ajude você a falar bem. Por exemplo, em vez de lançar uma aula sobre técnicas de emagrecimento, um especialista pode escolher como tema “Os 7 principais motivos para você usar uma dieta zero glúten e zero lactose para perder peso”. Assim, o tema será mais específico e familiar para ele, conseguindo inclusive responder dúvidas que surgirem.

2. Crie um roteiro simples e fácil de seguir

Diferente das gravações de reportagens, o roteiro ideal de um webinar não pode ser rígido como um teleprompter. Além de correr o risco do público perceber que você está lendo algo, durante a transmissão acontecem interações com a audiência que não podem ser previstas.

E pensando justamente nesse tipo de interrupção que acontece naturalmente, é bom ter um fio condutor, como um mapa mental ou uma estrutura de tópicos para seguir. Isso garante que você conseguirá abordar tudo o que tinha pensado e ainda ajuda a ter mais segurança durante o webinar.

3. Treine bastante em frente ao espelho

Tudo bem, já falamos aqui que a gravação ficará diferente de uma conversa em frente ao espelho. Acontece que esse é um exercício que ajuda muito na desinibição. Você percebe algumas posturas que quer consertar, pode observar como suas mãos e braços se mexem.

Além disso, com essa estratégia você pode trabalhar uma das questões principais, que são as expressões faciais.

4. Monte e siga uma estrutura dos tópicos do webinar

Podemos dizer que uma transmissão ao vivo é diferente de uma aula e mais parecida com uma palestra ou workshop.

Você precisa pensar se usará alguma dinâmica de apresentação na abertura, em que momento o conteúdo será apresentado, como será feita a oferta. Por isso, uma estrutura de tópicos pode ajudar você a se lembrar rapidamente em qual ponto da apresentação você está.

Nos pontos que você tem mais domínio, como o conteúdo, talvez uma palavra seja suficiente. Já no caso de assuntos que você normalmente não trata, tenha mais atenção e coloque todas as informações relevantes para o caso de um branco.

A oferta, por exemplo, é apresentada em várias etapas e tem muitas informações como pontos positivos, objeções de compra mais comuns, formas de pagamento e entrega e valor do produto.

5. Ensaie até adquirir mais confiança

Simular o webinário em voz alta, inclusive gravando, é uma boa técnica para ajudar na segurança para o dia da transmissão.

Às vezes, a vontade de fazer logo o seu evento possa criar uma vontade de marcar logo a data e dar um jeito até o dia. Caso seja possível, primeiro treine um pouco até ter mais familiaridade para então marcar o dia do webinar.

6. Cuidado com a postura e a linguagem corporal

Ao gravar um vídeo, é normal ter medo de parecer robótico ou antinatural Por outro lado, uma postura ou linguagem excessivamente informal pode gerar desconforto para o espectador. Principalmente se isso for algo forçado.

Assim, tente falar da forma como você conversa, observando o que sua postura e gestos estão transmitindo.

7. Se automotive sempre

Tão importante quanto treinar para se sentir mais seguro, é saber se alimentar de confiança. Comemore cada vitória nesse progresso e tenha ferramentas para se sentir mais motivado. Afinal, nesse caminho de produtos e estratégias digitais como o vídeo marketing, muitas vezes você é a principal pessoa para motivar a equipe e você mesmo.

8. Tenha paciência consigo mesmo

Poucas pessoas conseguem fazer um caminho de sucesso com poucos fracassos. É normal que no caminho surjam obstáculos e que você não consiga superar o desafio de primeira. Então, talvez seja interessante prestar mais atenção nos erros de gravação que os grandes filmes costumam apresentar.

Se grandes estúdios de gravação, contando com superelencos, conseguem ter aquele momento em que nem tudo sai bem, tenha paciência quando o mesmo acontecer com você. Respire fundo e, se conseguir, ria um pouco da situação.

9. Enfrente o problema com bom humor

Fazendo um gancho com o tópico anterior, ria mais um pouco quando nem tudo sair como era para ser. Se você estiver ao vivo, talvez compartilhar com a audiência o problema e contar com a compreensão de todos seja uma boa solução.

Participe de webinários de outras pessoas e veja como é normal surgirem imprevistos. Veja como cada um se sai da situação e pense: como eu poderia fazer se essa situação acontecesse comigo?

Não é possível se preparar para tudo, mas se exercite buscando uma saída para situações normais de acontecer durante o webinar como:

  • Imagem chegando para o público com problemas no áudio;

  • Falhas na transmissão;

  • Branco na hora de falar;

  • Dúvida de um espectador que você não sabe a resposta.

10. Peça ajuda de amigos e familiares para treinar

O ideal para testar seus webinários, é contando com a ajuda de quem conhece você. Amigos e parentes podem ser a sua primeira audiência.

Assim, você tem mais segurança para falar e consegue perceber durante seu treino o que poderia ser melhorado. Além disso, essas pessoas podem ajudar contando sobre algo que incomodou ou sugerindo melhorias.

11. Grave vídeos e veja os pontos positivos e negativos

Antes mesmo do webinar você pode fazer vídeos com conteúdos relevantes para aquecer a lista do evento. Além de ser uma estratégia muito poderosa, você ainda terá a oportunidade de melhorar a sua performance em frente à câmera. Assista aos vídeos e faça uma lista com aquilo que você gostaria de melhorar e o que você gosta muito.

Nessa tabela, não precisa ter apenas observações sobre você. Veja também o que você acha do som, da iluminação e do cenário. Assim, você pode encontrar soluções às vezes simples, mas que deixam a transmissão mais interessante para a sua audiência.

12. Procure fazer atividades relaxantes antes da transmissão

Alongamento, meditação e yoga podem ajudar. Mas existem também muitas técnicas (principalmente do teatro) para que você consiga começar o webinar com ânimo, uma boa articulação na fala e na expressão corporal, além de se sentir com menos ansiedade, mais relaxado e confiante para fazer a transmissão.

13. Escolha formatos mais fáceis no início, como screencast

O screencast é aquele formato de vídeo onde você compartilha a sua tela com os seus espectadores. Então, em vez de gravar você, você pode mostrar uma apresentação de slides, imagens e esquemas. A grande vantagem desse modelo é que você precisará se preocupar basicamente com a sua fala.

Claro que o ideal é separar pedaços da apresentação onde você vai fazer isso e deixar outros momentos como a saudação e finalização para serem feitas como gravação. Assim, você vai se acostumando com a câmera aos poucos.

Esperamos que você tenha gostado das nossas dicas de como perder a vergonha para fazer webinars. O principal truque é praticar com transmissões para audiências menores e ir aumentando o número de espectadores conforme a segurança também aumenta.

Agora, sabia que você também pode apostar em um webinar gravado, mas que é transmitido como se fosse ao vivo? Além de ajudar a converter mais, esse formato ainda ajuda quem tem medo de câmera. Então descubra mais sobre o webinar perpétuo e como fazer um!