Marcos Pereira
Por Marcos Vinicius

Conheça 7 exemplos de storytelling incríveis para se inspirar

Marcos Pereira
Por Marcos Vinicius

Não é de hoje que a estratégia de atrair e engajar o público através de uma história dá certo. Por isso, você precisa conhecer os exemplos de storytelling que selecionamos para te inspirar. E mais!

Neste conteúdo você irá encontrar: 

”Senta que lá vem a história.”

Você pode até não ser do tempo em que essa frase despertava, quase que instantaneamente, o interesse da criançada reunida na sala de estar. Mas, com toda a certeza, saber que uma história está por vir te traz muita alegria.

Seja ouvindo a tragédia da vizinha ou acompanhando as desventuras de celebridades compartilhadas por meio do Instagram, Snapchat ou Facebook. As histórias são peças importantes em nossa vida.

E essas crônicas do dia a dia, que nos marcam e nos cativam, têm uma coisa em comum; podem ser encontradas nos exemplos de storytelling que separamos para você!

É, o artigo de hoje vai para aqueles que reconhecem o valor de uma boa história e que, como os nossos exemplos, perceberam que uma boa narrativa pode render muitos frutos.

Afinal, a tática é boa, pode ser incorporada aos seus negócios e ainda vai dar um up no seu humor. Vem?

O que é storytelling?

Storytelling é a arte de contar histórias atraentes e engajantes. Essa estratégia, no mundo do marketing digital, pode (e deve) utilizar recursos audiovisuais que ajudem na sua construção.

Mas por mais simples que pareça, a técnica é considerada uma inovação no mundo da publicidade e do marketing e muitas empresas têm aderido a ela.

Para provar isso, reunimos aqui alguns exemplos de storytelling para você não só entender melhor o significado, como para se inspirar e criar o seu.

Ah, é importante lembrar que os cases que destacamos aqui começam no ano de 2011, o que pode não soar assim tão novo. Mas, apesar da data, o termo realmente tomou corpo e ganhou destaque recentemente, quando as pessoas passaram a entender melhor a técnica e o melhor modo de usá-la para incrementar suas estratégias.

Exemplos de Storytelling

1. Eduardo e Mônica – Vivo

É impossível falar de exemplos de storytelling sem mencionar a Vivo e sua propaganda do dia dos namorados de 2011. De uma só vez, ela usou nostalgia, romance e a sua marca a seu favor. Transformando em um curta Eduardo e Mônica, uma das músicas mais famosas da banda Legião Urbana.

Foi uma chuva de comentários e compartilhamentos e uma aula sobre como uma história pode despertar o interesse do público. E a sacada foi incrível por escolher uma música que já narra uma história! Ou seja, meio caminho andado.

2. A Real Beleza – Dove

Hoje, a marca já é famosa por esse tipo de conteúdo. De tempos em tempos, temos mais uma campanha encantadora que incentiva as mulheres a se empoderar, a se verem como detentoras de beleza e força. Mas, quem vê os conteúdos produzidos pela Dove hoje, podem ter se esquecido que tudo começou lá atrás, em 2013.

Na campanha da Real Beleza, a marca convidou mulheres a serem desenhadas de duas formas: a primeira seria a partir do modo como elas se enxergam e, a segunda, partindo do ponto de vista do outro. E é aí que vemos a mudança: aos olhos dos outros, grande parte dos defeitos por elas apontados não existe.

A produção é emocionante e carrega uma mensagem que tocou milhões de pessoas. E, com esse exemplo, vemos como até mesmo coisas simples podem resultar em produções fantásticas.

3. Inglês é na CCAA – CCAA

O vídeo é, na verdade, a sequência da campanha da CCAA. Nele, acompanhamos a trajetória de dois personagens que encontram desafios e não conseguem sair deles por causa do nervoso na hora de colocar o inglês à prova. A campanha foi lançada em meados de 2012 e contou com as celebridades Megan Fox, Mike Tyson e Bruce Willis.

As propagandas foram rápidas, mas a mensagem simples com aquele toque de humor fez com que os vídeos tivessem uma repercussão enorme. Então, é claro que esse é um dos exemplos de storytelling que não poderia ficar de fora da lista!

Ah, e para conferir o primeiro, é só clicar aqui!

4. Toda Forma de Amor – O Boticário

De uns tempos para cá, a O Boticário tem investido em propagandas mais elaboradas, com o foco em pessoas. O resultado disso são conteúdos como o da campanha que trouxe como trilha sonora a famosa Toda Forma de Amor, música de Lulu Santos.

No comercial, várias pessoas se arrumam para um encontro. São vários homens e mulheres que se revezam entre preparar presentes, refeições e roupas para encontrar alguém. O que surpreende é que, no fim, temos casais de lésbicas, gays e heterossexuais. E a mensagem é de que toda forma de amor é válida e deve ser celebrada.

5. Lute Como uma Garota – Always

Uma lista de exemplos de storytelling sem a campanha Lute Como uma Garota (O que significa: fazer as coisas Tipo Menina?) não seria uma lista completa. Lançada em 2014, a propaganda traz homens, mulheres, garotas e garotos, todos de diversas idades.

O diretor os pede para encenar diversas coisas. Em meio aos pedidos, ele orienta os participantes a fazer algumas coisas como lutar, correr e praticar esportes como meninas e a resposta a isso é incrível.

O trabalho tem o objetivo de questionar a razão de usar o termo “como menina” como algo pejorativo. Do seu ano de lançamento até hoje, o vídeo ainda é utilizado para provocar reflexão e, por se tornar um viral, com certeza fez muita gente se questionar o uso dessa frase.

Ah, é legal dizer que mesmo três anos depois de sua produção, o vídeo continua circulando pela internet. Esse ano ele ganhou ainda mais destaque por se tratar de um assunto que é cada vez mais discutido online: a igualdade entre gêneros.

Se você ainda não assistiu ao vídeo, essa é a sua hora. Aqui você vê um dos exemplos de storytelling, além de levar uma lição para toda uma vida. Está esperando o que? Aperte o play!

 

6. Repense o Elogio – AVON

Ainda sobre sobre os nossos conceitos e comportamentos, temos a brilhante campanha Repense o Elogio, lançada pela AVON.

A campanha mostra como é grande a diferença entre os elogios dirigidos à meninas e meninos e aponta para o telespectador o peso que eles têm na criação de ambos.

A partir de depoimentos, percebemos o poder que as palavras têm. É uma oportunidade de repensar o valor de nossos elogios para o crescimento de uma criança.

Não conhece a campanha? Então assista já. Esse é um dos exemplos de storytelling que não pode faltar no seu percurso de conhecimento e inspiração da técnica.

Ufa, e lá se foram seis grandes exemplos de storytelling para ficar na história!

A lição que fica é que uma história bem contada desperta a imaginação, as emoções e pode render resultados incríveis para as marcas. Olha só quanto tempo se passou desde alguns desses exemplos e eles continuam na nossa memória…

A redação da VidMonsters derramou algumas lágrimas durante a produção deste artigo? Talvez. Mas valeu a pena para mostrar que esses exemplos de storytelling realmente atingiram o objetivo e ficaram marcados não só na história da publicidade, mas na nossa mente.

E, no fim das contas, esse é o resultado que todos procuramos quando lançamos um material, certo?

Agora temos uma missão ainda maior. Vamos aprender a colocar estes exemplos de storytelling em prática?

Storytelling: como aplicar na prática

Os exemplos de storytelling acima são tão envolventes que, certamente, um detalhe te passou desapercebido. Todos eles apresentam um padrão. 

Mesmo com as diferenças de público, época, objetivo de campanha, as histórias acima seguem uma estrutura em comum: a lógica do storytelling. 

E a construção dessa técnica apresenta-se em três pontos:

  • Introdução

O primeiro ponto deve introduzir o início da história. Ou seja, apresentar os personagens e suas próprias histórias, o contexto no qual estão envolvidos e, ainda, dar a ideia de quais motivações e eventos irão transformar a jornada deles.

Na introdução, você vai apresentar seu personagem e é fundamental já criar uma conexão com seu espectador para que ele se interesse pela sua história. E o melhor, queira saber toda ela.

A dica para acertar logo de cara é: defina a sua persona e conheça muito bem o público que irá te ouvir e gere empatia.

  • Problema

O segundo ponto irá apresentar os desafios que os personagens enfrentam e que os motivarão a transformarem sua jornada. Buscar novos conhecimentos e ferramentas, com o objetivo de enfrentar e vencer os problemas que enfrentam.

É através da forma como você apresenta o problema que irá fazer com que o interesse do seu público desperte.

O ideal é que ele se identifique com esse problema, como também saiba que poderá encontrar desafios pelo caminho.

  • Retorno

Após vencer os desafios e problemas, os personagens voltam ao seu ponto de origem. Porém, com novas habilidades e conhecimentos, seja de si mesmo, do ambiente, ou mesmo de ferramentas novas.

Esse momento é quando ao resolver o problema, houve uma mudança na vida do “herói”. Em outras palavras, é o seu produto que vai transformar a vida do seu espectador.

A jornada do herói

Os pontos que você viu acima se relacionam com a construção da chamada “Jornada do Herói”.  Também chamado de “monomito”.

Este conceito foi desenvolvido pelo antropólogo Joseph Campbell, em 1949, no livro O Herói de Mil Faces, escrito por Campbell.

E a técnica da jornada do herói têm sido utilizada em construções de histórias, desde os primórdios da Humanidade. O estudo de Campbell apontou como as histórias de heroísmo, que atravessam gerações e culturas, como a de Hércules, o filho de Zeus, da Mitologia Grega, seguem um mesmo padrão de sequência de Introdução, Problema e Retorno, que já explicamos acima.

Grandes histórias modernas do cinema, como a saga Star Wars e a trilogia Matrix, foram construídas com base nos conhecimentos que Campbell sintetizou.

Construindo um storytelling passo a passo

Para se construir uma história, a técnica do storytelling se sustenta sob os três pontos citados acima. Que apresentam uma sequencia de andamentos da jornada do herói.

Veja, por exemplo, o vídeo abaixo, que retrata a história dos produtores de queijo da Região da Serra da Canastra, em Minas Gerais.

Com ele, conseguiremos dissecar, passo a passo, como foi feita a construção do storytelling, com base na jornada do herói.

E mostrar como isto contribuiu para que a narrativa se tornasse empolgante, à medida que cria conexão com que o assiste:

Assista o vídeo até o final (segure as lágrimas) para entender com clareza os pontos abaixo.

1. Apresentação do Herói: Os produtores de queijo

Um relato de como iniciou a história. A qual começou pelos avós e pelos pais. Mostrando que a produção do queijo está no “sangue” da família.

Nesta etapa, o herói se aproxima do espectador, geralmente, compartilhando desejos comuns à todos nós.

2. O Desafio do Herói

O grande desafio é o de dar continuidade à tradição da família, ou seja, fazer um queijo de qualidade.

O desafio se apresenta ao mostrar como é difícil manter a tradição de 250 anos do Queijo Canastra, mesmo diante das mudanças tecnológicas, das passagens de gerações, entre outros desafios associados à vida no campo.

3. Recusa ao chamado

A história se passa na região rural, aonde os produtores do queijo chegam a trabalhar em torno de 14 horas por dia. Acordando com o canto do galo. Este relato apresenta as dificuldades que tais produtores enfrentam, para manterem a tradição intacta.

4. A superação

Com as dificuldades do dia a dia apresentadas, o ponto do storytelling agora passa a mostrar como os heróis são resilientes e não desistem.

Continuam acordando de madrugada todos os dias, com o mesmo objetivo, isto é, produzir o queijo artesanal e passar para frente sua tradição.

5. O Desafio Final

Uma dúvida que surge se refere aos consumidores. Sobre se eles têm consciência de quantas pessoas trabalharam, todas as dificuldades e tradições envolvidas, para que o Queijo Canastra chegasse a eles. E isto apresenta o desafio final dos heróis. Ou seja, o de levar ao consumidor os produtos de qualidade e que respeitem a tradição da Serra da Canastra.

Podemos concluir que a história apresentada com esta estrutura, mexe com o emocional do espectador. Pois a jornada é baseada em personagens reais, que criam conexões mais forte com quem os assiste.

Estes elementos agregados, permitem que mesmo uma história aparentemente simples, como a dos produtores de queijo artesanal da Serra da Canastra, crie envolvimento com o público.

E mostram, inclusive, como qualquer negócio pode utilizar a técnica do storytelling, para criar reações igualmente poderosas.

Porém, existem elementos técnicos e de roteiro, que também são ser fundamentais nesta construção e é sobre eles que falaremos a seguir.

Elementos capazes de ajudar no Storytelling em vídeos

Todos os exemplos de storytelling mostrados acima usaram e abusaram de recursos que são capazes de turbinar qualquer história. São eles:

a) Efeitos sonoros

Através dos efeitos sonoros, é possível fazer com que seus espectadores se envolvam com a sua história, além de ajudar a transmitir a mensagem.

Afinal, são eles os responsáveis por trazer um tom de realidade para suas produções audiovisuais. Ajudando na imersão do expectador.

Uma das grandes vantagens dos efeitos sonoros é que, como eles trazem mais veracidade à sua história, ajudaram também a promover um maior engajamento do seu público. Ao ajustar o som, com a emoção que deseja provocar em que está assistindo.

b) Efeitos especiais

Seja na transição de cenas, uma animação para contar determinada passagem da história, ou aplicações diversas. A utilização de efeitos especiais irá incentivar o espectador a imaginar os acontecimentos contados e se trasportar para a realidade relatada. Além de dar um pouco mais de leveza ao conteúdo.

Aqui, não estamos falando de efeitos caros e que demandam muito trabalho. Hoje em dia, existem vários softwares de edição que auxiliam na produção de efeitos especiais para vídeos, inclusive aplicativos para celular.

c) Suspense

Já está mais do que comprovado que o suspense faz com que o espectador se envolva mais com a história. Isso porque quando o espectador não tem ideia do término da história, ele vai se manter envolvido, até que descubra como ela termina.

Desta forma, ao construir suas histórias, procure manter o suspense até o final. Para que assim o resultado final da história seja inesperado, desde quando ela começar a ser contada.

d) Narrativa 

A narrativa da história deve estar conectada com a estratégia e caracterização da empresa. De forma que seu espectador perceba autenticidade e se identifique com a sua marca.

Isto pode se dar através da demonstração de sentimentos, com a criação de cenários de tensão, flashbacks ou da colocação de um ponto de vista.

Porém, desde que estejam conectados com a história e linguagem ao qual seu público percebe a sua marca.

Para se contar uma boa história, não é preciso ser um George Lucas, com a saga Star Wars, por exemplo. Pequenas histórias, do cotidiano das pessoas, podem ser transformadas e contadas de tal forma que todos se identifiquem e se emocionem com elas.

E, para as empresas, quanto maior for a conexão do cliente com a história do produto, maior será o engajamento dele com a marca. E, claro,  com tudo aquilo que ela representa.

E aí, está se sentindo inspirado? Então agora é a hora de descobrir como instigar o seu público atiçando sua curiosidade! Clique aqui e descubra o que é teaser e como essa prática pode te ajudar a aumentar as visualizações do seu conteúdo.