Loading Posts...

Como fazer vídeos de sucesso para a internet? Como começar a gravar? Quais equipamentos usar?

Esses são dilemas bastante comuns entre quem está entrando no mundo do vídeo marketing e não sabe por onde começar.

Se você quer saber de vez como fazer vídeos profissionais de qualidade e sem complicação, está com sorte. Preparamos um artigo com tudo o que você precisa para criar vídeos.

Com este conteúdo, você aprenderá:

Fazer um vídeo pela primeira vez pode ser assustador para muitos empreendedores e marcas.

Muitas pessoas ainda pensam que para produzir conteúdos bons de verdade é preciso ter equipamentos caros ou contar com um estúdio profissional.

Chegou a hora de desmistificar tudo isso. Vamos nessa?

Conheça a importância dos vídeos online

Se você chegou até aqui, obviamente quer investir na produção de vídeos e acha que esse tipo de conteúdo é importante para o crescimento da sua marca.

Mas você sabe o que faz os vídeos online serem tão relevantes hoje em dia?

Um relatório da Cisco indica que em 2019, o conteúdo em vídeo online será responsável por 80% de todo o tráfego de dados da internet.

Com a popularização das plataformas digitais – como o YouTube e as redes sociais – o consumo de vídeos explodiu.

Segundo a Pesquisa Video Viewers 2017 da Google, o brasileiro consome, em média, 38 horas de conteúdo em vídeo por semana. E muita gente já passa mais tempo na internet que na frente da televisão.

É por isso que muitas empresas já estão apostando na construção de estratégias de vídeo marketing.

O público quer consumir informações em vídeo. Então nada mais natural para uma marca que se comunicar com a audiência através desse formato!

Mas para se destacar em meio a milhões de produtores de conteúdo e atrair a atenção das pessoas, é preciso fazer vídeos realmente bons e interessantes.

Essa parece uma tarefa complicada em um primeiro momento. Mas, na verdade, é mais fácil do que parece.

Vamos ver como?

O que leva alguém a assistir a um vídeo até o fim?

O que leva o espectador a assistir um vídeo até o final? Você já se fez essa pergunta?

Para chegar a uma resposta, analise um pouco a forma como você mesmo consome vídeos.

Quando procuramos um conteúdo sobre um determinado assunto, esperamos que ele responda às nossas dúvidas rapidamente. Nesse sentido, os primeiros minutos do vídeo são essenciais.

Ninguém quer perder tempo assistindo a um vídeo que enrola o espectador e não entrega respostas logo no início.

Quando isso acontece, o usuário não pensa duas vezes em partir para os concorrentes.

Por isso, uma introdução objetiva e que vá direto ao ponto é capaz de manter o espectador interessado por mais tempo.

Um início chato ou com informações que seriam melhor encaixadas no fim do vídeo, terão uma visualização menor.

Por isso, na hora de fazer vídeos, a melhor maneira de criar um conteúdo objetivo e interessante é seguir um roteiro.

Ele será como uma “cola” dos assuntos que serão abordados e o ajudará a não esquecer de nenhum assunto.

Mas não é só isso. Além de um bom roteiro, a qualidade do conteúdo também ajuda a prender a atenção do seu público.

Afinal, como fazer vídeos excelentes para a internet?

Não queremos ditar as regras sobre como você deve fazer os próprios vídeos. Afinal, ninguém conhece o seu negócio melhor do que você.

Mas se pararmos para analisar, veremos que os vídeos de maior sucesso na web passaram por algumas fases de produção em comum até serem divulgados.

E nada melhor do que se inspirar em casos de sucesso na hora de criar vídeos, não é mesmo?

De maneira geral, os melhores vídeos da internet passam por três etapas:

  • Pré-produção: inclui o planejamento de todas as etapas de criação do conteúdo, como elaboração do roteiro, escolha das locações, montagem dos cenários etc;
  • Produção: é a gravação do vídeo propriamente dita, quando todo o planejamento é colocado em prática;
  • Pós-produção: é a edição e finalização do conteúdo, quando os ajustes finais são feitos para deixar o vídeo impecável.

Todas as etapas acima são fundamentais para produzir um bom vídeo. Vamos conhecer mais sobre cada uma delas?

Pré-produção: o pontapé inicial de todo o vídeo

Como fazer vídeos? Basta uma ideia na cabeça e uma câmera na mão?

A resposta é um sonoro NÃO!

Antes de produzir qualquer tipo de conteúdo é necessário planejar tudo o que será feito. E com um vídeo não seria diferente.

É na pré-produção que começamos a pesquisar e planejar tudo o que faremos durante a gravação do vídeo.

Podemos dizer que a pré-produção e a etapa mais importante na criação de vídeos.

É nessa fase que podemos identificar e corrigir problemas que podem dificultar a gravação, como estouros no orçamento, falta de equipamentos ou um roteiro mal estruturado.

Sem mais demora, vamos conhecer todos os processos que integram a pré-produção de vídeos:

1. Pesquisa inicial

A criação de conteúdos audiovisuais envolve muita pesquisa. E esse é o primeiro passo propriamente dito na hora de fazer vídeos.

Ele serve para responder uma pergunta fundamental: o meu vídeo vai falar sobre o quê?

Assim, separe um tempo para pesquisar sobre assuntos do seu interesse ou do seu domínio.

Colete informações na internet e até mesmo com outros vídeos, que podem servir de inspiração para o seu conteúdo.

2. Análise de concorrentes

A menos que a sua marca esteja investindo em um novo nicho, você terá vários concorrentes em, seu mercado de atuação.

E é provável que eles também estejam investindo na produção de conteúdos audiovisuais.

Procure saber o que os seus concorrentes estão fazendo e os vídeos que eles publicam. Analise também como o público reage a esses conteúdos.

Essa estratégia permite que você descubra abordagens e assuntos que eles ainda não exploraram. Dessa maneira a sua marca sai na frente e se destaca das demais, atraindo o publico.

3. Persona e público-alvo

Quem irá assistir o meu vídeo? Que tipo de conteúdo essa pessoa prefere assistir? Quais os principais problemas que ela enfrenta?

Essas são perguntas que você precisa responder corretamente para garantir o sucesso dos seus vídeos.

Saber para quem o seu vídeo é direcionado vai permitir criar materiais alinhados com as necessidades e da audiência.

Nesse sentido, procure traçar as personas do seu negócio. Uma buyer persona é uma espécie de perfil semificcional do cliente ideal da sua empresa.

Ela ajuda a descobrir quais os hábitos, comportamentos e necessidades dos seus clientes.

Assim, você consegue criar vídeos que conversam diretamente com a audiência e, portanto, fazem mais sucesso.

4. Tema

Depois de reunir algumas ideias para os seus vídeos, ver o que os concorrentes estão produzindo e descobrir o seu público-alvo, é hora de definir o tema principal do seu vídeo.

Para não errar, procure explorar um tema que você gosta e domina.

Dessa maneira, você evita cometer erros ou passar informações erradas para a audiência. E de quebra ainda gera mais autoridade para a sua marca.

Outra dica é ficar de olho nos problemas enfrentados pelos público no dia a dia e pensar em formas de ajudar a sua persona a resolvê-los.

5. Objetivos

Aonde você quer chegar com o seu vídeo? Quais resultados o seu negócio espera alcançar? Aumentar o número de inscritos e seguidores? Capturar leads qualificados? Ou aumentar as vendas?

Ter um objetivo em mente permite traçar com precisão o caminho exato que a sua produção irá seguir.

Assim você consegue definir detalhes importantes do seu conteúdo, como o formato do vídeo, a abordagem, a duração, se as gravações serão externas ou internas, entre outros.

6. Orçamento

Embora hoje em dia seja possível criar vídeos sem gastar tanto quanto antigamente, esse ainda é um investimento considerável para muitas empresas.

Sendo assim, reúna-se com a sua equipe e decida quanto a sua empresa pode gastar para produzir os próximos vídeos.

Mas atenção, na hora de fechar esse orçamento é necessário considerar todos os gastos, como:

  • locação para filmagem;
  • compra ou aluguel de equipamentos;
  • salário da equipe de filmagem;
  • custo de softwares de edição/pós-produção.

Não se esqueça de reservar uma quantia a mais para casos de gastos emergenciais durante a produção do seu conteúdo.

7. Locação

A próxima etapa na pré-produção é definir a locação ideal, ou o lugar onde o seu vídeo será gravado.

Prefira locais mais tranquilos e livres de ruídos externos. Dessa maneira você consegue captar um áudio mais limpo e de qualidade.

Ambientes internos, como a sala de reuniões da sua empresa, são mais indicados nesses casos.

Agora, se preferir gravar em ambientes externos, evite locais movimentados, como ruas com muito trânsito, por exemplo.

E claro, pense na aparência do seu vídeo e escolha um lugar bonito e agradável!

8. Equipe

Um vídeo não é feito por apenas uma pessoa, mas por uma equipe composta por diversos profissionais.

Apresentadores, operadores de câmera, assistentes de iluminação, roteiristas, editores…

Cada uma dessas pessoas é responsável por um aspecto do vídeo e é importante que todos saibam as suas atribuições com clareza.

Portanto, reúna a sua equipe com antecedência e informe todos sobre suas funções.

E não se esqueça de compartilhar com eles as informações mais importantes da produção. Dessa maneira o terá o melhor material possível e o sucesso será garantido.

9. Equipamentos

Nesta etapa, coloque na ponta do lápis todos os equipamentos que você vai precisar para fazer vídeos.

Defina qual câmera, microfone, iluminação e itens de cenário serão utilizados durante a gravação.

E claro, não se esqueça de ter alguém responsável por alugar ou comprar todos os equipamentos com antecedência.

10. Briefing

Agora que você já tem uma ideia do tema do seu vídeo e do perfil do espectador, é hora de partir para o passo seguinte.

O briefing é como um resumo de toda a sua produção. Esse documento concentra todas as informações que vão nortear as etapas de criação de vídeo.

Ele reúne dados como:

  • Que vídeo ou vídeos serão produzidos;
  • Quem é a persona e o público-alvo do conteúdo;
  • Quais os objetivos você quer alcançar com o vídeo;
  • Onde ele será gravado;
  • Quando a produção terá início;
  • Qual é a equipe de produção (operadores de câmera, produtor, atores etc);
  • Definição dos orçamentos de produção;
  • Definição dos equipamentos que serão utilizados (câmeras, microfones e iluminação);
  • Cronograma definindo o tempo de cada etapa (pré-produção, produção e pós-produção), além dos dias e horários de gravação.

Portanto, planejando o seu conteúdo corretamente, toda a equipe terá noção de como o conteúdo está sendo realizado. Também ficará mais fácil identificar e corrigir possíveis erros com mais agilidade.

11. Roteiro

Quem já tem um pouco mais de conhecimento em fazer vídeos, sabe que roteiro é a alma de todo conteúdo audiovisual.

Depois que a ideia está pronta, é hora de planejar tudo o que será gravado.

Narração, fala dos atores, conceito do vídeo, movimentos de câmera… Tudo o que aparecerá na tela deverá constar no roteiro.

Além disso, o roteiro é muito importante na fase de pós-produção. Ele vai garantir que a edição conte a história planejada desde o começo.

Entre os itens que não podem faltar em um bom roteiro, estão:

Lembre-se que escrever um bom roteiro vai ajudar não apenas a gravação, mas todas as fases posteriores de criação do seu conteúdo.

Como a fase de produção, que veremos a seguir.

Produção: hora de bater a mão na massa

Agora que você já tem um roteiro estruturado, escolheu as melhores locações e a equipe está preparada, é hora de ligar a câmera.

A etapa de produção é a parte prática da criação de vídeos. Ela envolve desde a montagem do cenário, aquecimento de voz e a gravação de fato.

Vamos conhecer mais de perto todos esses processos?

1. Montagem do cenário

Antes de ligar a câmera, é importante separar um tempo para criar e montar o cenário do vídeo com antecedência.

Mas não pense que qualquer parede branca serve como fundo para os seus vídeos. Pense bem na hora de escolher o ambiente que servirá de local para as sua gravação.

Afinal, um ambiente planejado e dedicação ajuda a ditar o clima da produção e reforçar a mensagem da marca.

Escolha os elementos corretos para o seu vídeo, de modo que você consiga transmitir e reforçar a identidade da sua empresa.

Além de fazer sentido com o objetivo da sua produção e com o perfil da sua audiência..

Por exemplo, se a sua ideia é fazer uma videoaula, talvez um quadro negro ou branco seja suficiente.

Agora, se você pretende fazer um vídeo de tutorial, uma mesa de trabalho pode ser o cenário perfeito para o seu conteúdo.

E claro, cuide para que tudo esteja no lugar certo antes de ligar a câmera. Assim você evita cenários caindo no meio do vídeo, coisas fora do lugar ou elementos chamando mais a atenção do que o conteúdo.

2. Teste dos equipamentos

Imagine que pretende fazer uma transmissão ao vivo para apresentar um novo produto da marca.

A sua live começou, o público está engajado e muito interessado na proposta que você tem a oferecer.

Porém, no momento crucial da gravação, a bateria da câmera acaba e a transmissão ao vivo sai do ar.

Um verdadeiro pesadelo, não é mesmo?

Para evitar problemas como esse, não se esqueça de conferir todos os equipamentos antes de começar a gravar.

Teste as câmeras e microfones, veja se todas as baterias estão carregadas, posicione os equipamentos de iluminação e confira a sua conexão de internet.

Fazendo isso com antecedência, você evita imprevistos e pode trocar algum equipamento defeituoso.

3. Aquecimento de voz

Antes de fazer alguma atividade física, como uma corrida, é natural fazermos um aquecimento para preparar o corpo.

Dessa forma, por que não fazer o mesmo antes de gravar um vídeo e preparar a voz? Afinal, fazer um aquecimento vocal pode fazer toda a diferença.

Ao fazer um aquecimento, você começa a movimentar e aquecer as cordas vocais. Os movimentos dos lábios ficam mais precisos e você articula melhor todas as palavras.

E com a voz aquecida, você corre menos risco de gaguejar, perder a voz e errar suas falas. E claro, o público entenderá melhor tudo o que será dito.

Existem alguns exercícios simples que você pode fazer antes de gravar para aquecer a sua voz:

  1. Movimentar a boca para cima e para baixo, abrir e fechar várias vezes
  2. Repetir as vogais em voz alta e movimentando de forma exagerada a boca em cada uma delas
  3. Repetir os meses do ano de forma exagerada e abrindo bem a boca
  4. Fale pausadamente também: No-vem-bro. Dá para fazer com os dias da semana também: Se-gun-da

4. Gravação

É hora do show!

Depois de conferir se todos os detalhes estão como planejado, ligue as câmeras, aceda as luzes e siga o roteiro à risca.

Fiquei atento às marcações de movimentos de câmera e falas para que nada saia errado.

E conte sempre com funcionários para ajudar em questões técnicas, como ajustes na iluminação, operação de câmera e equipamentos de som.

E lembre-se: errar é perfeitamente normal. Se acontecer algum problema durante a gravação, não tenha medo de repetir a cena.

O ideal é gravar tudo no mínimo duas vezes e escolher as melhores tomadas na edição. Isso evita que o vídeo final apresente erros e garante um conteúdo com mais qualidade.

Dica: Como se comportar diante das câmeras

Falar para uma câmera não é nada fácil. O desconforto é tanto que algumas pessoas chegam ao ponto de ter medo de câmera.

Felizmente, é possível se sentir mais à vontade na hora de gravar e agir naturalmente.

Imagine que dentro da câmera existe uma pessoa. Ela precisa entender perfeitamente o que você diz.

Por isso, fique atento à sua linguagem e também às expressões corporais durante a gravação.

Evite olhar de um lado para o outro e foque toda a sua atenção na lente da câmera. Imagine que ela é o olho do seu interlocutor.

Além disso, evite vícios de linguagem e repetições de termos como “tipo”, “é” ou “assim”. Além de deixar as suas falas cansativas, ainda desconcentram o público.

Falta de preparo? Nunca mais!

Se a sua insegurança na hora de gravar for muito grande, uma dica é praticar as suas falas na frente do espelho.

Repita tudo o que será dito, diversas vezes, até memorizar todo o conteúdo do vídeo.

Dessa maneira você terá menos risco de esquecer alguma fala e  se sentirá mais confiante na hora de enfrentar a câmera.

E para deixar o seu público mais envolvido, não se esqueça de olhar diretamente para a câmera. Assim, os espectadores terão a impressão de que você está olhando diretamente para eles.

Esse detalhe ajuda a manter uma comunicação mais íntima e direta com quem está assistindo, aumentando o envolvimento e mostrando que você sabe do que está falando.

Pós-produção: finalizando o seu vídeo

Você já terminou de gravar todas as cenas planejadas no roteiro e já desligou os equipamentos. Agora é a vez da pós-produção do seu vídeo.

Quem está começando agora a fazer vídeos costuma achar que essa etapa se resume à edição do material.

Entretanto, essa etapa não para por aí.

É na pós-produção que cuidados de tudo o que acontece depois que a câmera é desligada, como edição, publicação e divulgação do vídeo.

1. Desmontando os cenários

Pode parecer óbvio, mas depois de gravar o seu vídeo, é importante desmontar os cenários e guardar os equipamentos corretamente.

Além de deixar o estúdio de vídeo mais organizado, você ainda conserva os cenários e equipamentos, como câmeras e microfones, por mais tempo.

2. Edição

É provável que depois de gravar o seu vídeo você tenha horas de filmagem bruta.

Mas o que fazer com isso tudo?

É na hora da edição que vamos escolher as melhores tomadas e cortar o que não será usado.

Utilizando um software de edição, retire as sobras do vídeo, inclusive momentos de hesitação, pausas longas demais e falas erradas

Refine o seu material o máximo que puder. Um conteúdo bem feito tem mais chances de sucesso.

Para que tudo dê certo, é recomendado que o roteirista, montador e assistentes e a equipe de som trabalhem juntos.

3. Montagem

O próximo passo na edição de vídeos é fazer com que todas as cenas filmadas façam sentido entre si.

Com a ajuda do roteiro, o montador coloca em ordem todos os cortes do vídeo, de modo que eles contem uma história coerente.

Esse trabalho é muito importante para evitar falhas de continuidade e dar ritmo para a produção.

Por isso, é fundamental que o montador esteja acompanhado dos demais profissionais de edição e siga à risca tudo o que foi especificado no roteiro.

4. Efeitos

Para deixar o seu vídeo ainda mais atraente e envolvente, inclua efeitos visuais nos seus videos, como animações e Motion Graphics.

Esse tipo de recurso, além de prender a atenção, pode ajudar a deixar o seu conteúdo ainda mais explicativo e fácil de entender.

Se o conteúdo do vídeo apresenta dados densos e complexos, contar com efeitos e animações ilustrativos ajuda a audiência a compreender a sua mensagem.

Existem diversos programas de efeitos especiais que você pode usar para fazer vídeos mais envolventes e engajantes de maneira simples e rápida.

5. Tratamento de áudio

Além de cuidar da imagem, também é importante tratar o áudio do seu vídeo.

Claro, o ideal é cuidar para que o ambiente de gravação seja o mais silencioso possível. Mas interferências acontecem e o tratamento de áudio pode ajudar.

Essa etapa serve para tirar ruídos e sons de fundo que podem atrapalhar a compreensão do conteúdo, como conversas paralelas, sons de carros passando e passos.

Dessa maneira, você terá um som mais cristalino e envolvente. E com isso, o público será capaz de compreender a sua mensagem com mais facilidade.

6. Adição de efeitos sonoros

Não pense que o áudio do seu vídeo estará completo depois de tratá-lo e deixá-lo limpo e livre de ruídos.

Depois desse processo, é hora de colocar mais sentimento na produção. E a melhor maneira de conseguir isso é através da sonoplastia.

Barulhos de água, avião, passos, instrumentos musicais e outros efeitos sonoros ajudam a dar mais vida ao que você está mostrando aos espectadores.

Só não se esqueça de seguir as marcações do roteiro para inserir os efeitos sonoros no momento certo.

E cuidado com o exagero. A sonoplastia não pode chamar mais a atenção do que o conteúdo que você pretende transmitir.

Você também pode incluir uma trilha sonora para dar ainda mais vida ao seu conteúdo e criar uma atmosfera envolvente.

Procure apenas evitar músicas protegidas por direitos autorais, caso contrário o seu vídeo corre o risco de ser barrado nas plataformas de publicação.

7. Revisão do produto final

Depois de concluir todas as etapas anteriores, o seu vídeo está pronto para ser publicado e divulgado, certo?

Errado!

Antes de colocar a sua criação no mundo, é muito importante assistir ao vídeo mais algumas vezes. Faça isso acompanhado do roteiro e confira se tudo foi feito de acordo com o planejamento.

Caso você note algum erro ou inconsistência, aproveite o tempo para fazer as correções necessárias.

8. Publicação do vídeo em plataformas online

Após todo esse processo, finalmente chegou o momento de publicar o seu vídeo!

Defina qual será a plataforma de hospedagem (ou plataformas) em que o seu conteúdo será publicado.

Você pode colocar o seu vídeo no YouTube, redes sociais como Facebook e Instagram ou plataformas profissionais, como a VidMonsters.

E claro, não se esqueça de ficar atento às regras de uso de cada plataforma. Algumas exigem formatos de arquivos específicos ou vídeos com uma duração máxima pré-determinada.

Leve tudo isso em consideração na hora da postagem para não ser pego de surpresa.

Dicas de SEO para vídeos

Não adianta fazer vídeos incríveis se ninguém for capaz de encontrá-lo, não é mesmo?

As técnicas de SEO (Search Engine Optimization) podem ajudar os sistemas de busca e os usuários a encontrarem o seu conteúdo com mais facilidade.

  • Dê um título criativo para o seu vídeo e que resuma de forma chamativa a ideia que ele quer passar. O título deve convencer o espectador a clicar no seu conteúdo.
  • Para que o seu conteúdo fique bem ranqueado nas pesquisas, escolha uma palavra-chave com um bom volume de pesquisas. Utilize-a no título e na descrição do seu vídeo. Para conferir o quão bem posicionada é uma palavra-chave, utilize ferramentas como Google Keyword Planner ou o Keyword Tool.
  • Na hora de adicionar tags, use termos relacionados à palavra-chave. Assim, outras pessoas vão ser capazes de encontrar o seu vídeo sem precisar usar a palavra-chave principal.
  • Ao final do seu vídeo, utilize um CTA (Call To Action) e peça que o seu público realize alguma ação. Pode ser assinar o seu canal, assistir a outro vídeo ou acessar o site da sua empresa. Assim, além de atrair mais pessoas para a sua empresa, você conseguirá gerar leads mais qualificados.

9. Divulgação do seu vídeo

O passo final da pós-produção é divulgar o seu conteúdo para o público.

Para isso, utilize todos os canais à disposição.

Você pode compartilhar o vídeo nas redes sociais da empresa, divulgar para amigos e conhecidos, publicar no seu site ou blog ou disparar por email para os leads do seu negócio.

Qualquer que seja a sua estratégia, escolha os canais que a sua audiência costuma usar com mais frequência. Assim você aumenta as chances do seu conteúdo ser visto e compartilhado.

Além disso, crie um calendário de divulgação, especificando as datas e horários e as plataformas onde o vídeo será postado.

Acompanhe os resultados do seu vídeo

Não pense que o processo de fazer vídeos acaba quando o conteúdo está disponível em plataformas online.

É muito importante acompanhar de perto se o vídeo está alcançando os resultados esperados.

Mas para saber se a sua estratégia de vídeo marketing está dando certo, não adianta apenas contabilizar o número de curtidas e compartilhamentos.

É preciso mensurar as métricas corretas e mais alinhadas com os objetivos do seu negócio.

Mas você sabe quais as métricas mais importantes para a sua estratégia e como medir cada uma delas?

Não se preocupe. Preparamos um artigo com as 7 métricas de vídeo que você precisa monitorar na sua estratégia.

Marcos Pereira

Jornalista e redator