Autor convidado
Por Autor convidado

Ferramentas de automação: quais utilizar na sua operação

Autor convidado
Por Autor convidado

Você provavelmente ainda anota suas coisas em um caderno ou bloco de notas; recebido daquele evento que foi há algum tempo. Contudo mesmo que tenhamos esse hábito, eu o tenho, e por vezes me perco em busca daquela informação que está aqui em algum lugar; temos a alguns cliques várias ferramentas de automação que facilitam o nosso dia a dia.

E, essa é a ideia desse post, trazer uma lista de ferramentas de automação para facilitar o seu trabalho e te ajudar a deixar o caderninho de lado.

Ferramentas de automação

Neil Patel, um dos maiores gurus de marketing, defende que quanto mais os clientes evoluem, maior é a complexidade do marketing.

Ou seja, segundo ele, há grandes chances de você estar gastando mais tempo tentando acompanhar tendências de marketing do que colocando ações em prática, e, claro, isso não é nem um pouco produtivo.

E é aqui que entram as ferramentas de automação. Há no mercado uma boa variedade delas, desde ferramentas para marketing como a RD Station, HubSpot, Pipz, Leadsius; especificas para e-mail (MailChimp, Customer.io); landing pages (Instapage, Unbounce); Customer Success (Gainsight; Totango; ClientSuccess); de user onboarding (Conpass), entre outras.

Contudo não vamos nos aprofundar sobre ferramentas – vamos abordar algumas; mas nosso foco será na importância de tê-las em sua operação.

O que dizem os especialistas

Especialistas em SaaS e na indústria apontam a automação como fator essencial à uma operação enxuta e focada em resultados. Entre as vantagens da automação estão:

Controle das atividades

Você tem mais controle sobre quando, onde e como estão sendo realizadas as tarefas da sua equipe. Além de claro, dependendo da ferramenta, poder concentrar todas as informações em um único lugar.

Redução de tempo

Falta de tempo é uma das principais reclamações de gestores. Logo, ao automatizar processos é possível economizar algumas horas por mês em processos.

Acompanhamento de resultados

Dados são quase uma obsessão das empresas atualmente. Logo, de nada adianta você reduzir tempo e acompanhar as atividade se não houver métricas disso.

Pensando em uma ferramenta onboarding, por exemplo, é possível acessar no produto uma série de dados, como quantos fluxos um determinado grupo de clientes completou, e analisar se é necessário ações de engajamento.

Padronização de processos

O uso de ferramentas de automação também auxilia na criação de padrões, que entre outras coisas auxiliam na comunicação da equipe como um todo e no direcionamento de metas e diretrizes.

Há ferramentas como o Trello, por exemplo, que organizam em um único local as atividades de uma equipe ou mesmo de uma empresa.

Contudo, os especialistas também lembram que há um alerta aqui: o uso das ferramentas precisa estar relacionado à maturidade da empresa e ao conhecimento claro da proposta de valor do produto.

Diego Wagner, CEO da Meetime, recomenda que em uma operação de vendas o primeiro passo a ser dado é ter um processo redondo e bem estruturado de vendas e, só após esse alinhamento, buscar ferramentas que automatizem o processo.

Laryssa D’Alama, gerente de onboarding da Resultados Digitais, vai além e comenta que automatizar processos irá depender da complexidade de cada software e da persona foco. Para ela, o momento certo para utilizar ferramentas de automação à operação é após aplicar testes e ter certeza que o processo está correto.

Mas lembre: automatizar não significa que o trabalho acabou. É importante sempre revisar processos em automação e atualizá-los de acordo com as necessidades do público ou da solução.

Ferramentas de automação

Marketing

Como trouxemos acima, há uma variedade considerável de ferramentas de automação de marketing, aqui vamos falar de três delas:

RD Station

É uma das mais famosas ferramentas de automação de marketing do Brasil. A plataforma, desenvolvida pela Resultados Digitais, permite uma análise completa de leads, criação de landing pages, disparo de e-mails e controle de métricas no funil de vendas.
Entre os pontos fortes está a possibilidade de gerenciar redes sociais, blogs e landing pages pela plataforma, a não necessidade de programação. A ferramenta pode ser adquirida a partir de R$ 349 mensais. 

HubSpot

A ferramenta, uma das mais completas do mercado, é reconhecida pela sua capacidade de transformar leads inativos em ativos. Segundo Neil Patel, ela é perfeita para quem trabalha com marketing de conteúdo.
Entre os pontos fortes da ferramenta está a possibilidade de criar uma página específica para cada visitante e a análise de eficácia de e-mails, que pode ser acompanhada em todo o funil. A ferramenta tem várias opções de preço, sendo o plano básico, para 100 contatos, $ 200/mês.

Leadsius

Com foco em pequenas e médias empresas, a ferramenta visa coordenar todos os processos da geração de leads, desde a criação de le landing pages até a nutrição de leads e desenvolvimento de scoring.

Customer Success

Em nosso portal useronboarding.com.br vemos um crescente interesse por conteúdos relacionados ao sucesso do cliente. Isso, claro, é reflexo da necessidade e percepção das empresas em relação ao tema – caso você queira se aprofundar no assunto acesse: Customer Success.

Em relação a ferramentas, há um número muito menor se comparado com as de Marketing, porém algumas já despontam no mercado e são indicadas aqui por Bruno Giacomelli da RD e Vinícius Bento da Conpass.

Gainsight

Bem completa em relação às suas funcionalidades. A ferramenta pode ser customizada de acordo com as necessidades de cada operação.

Segundo Giacomelli, é possível fazer praticamente tudo nela. Uma das vantagens é a velocidade de produção de novas features.

Contudo, “a ressalva é que é uma ferramenta muito voltada para o mercado enterprise“, comenta.

“A interface não é o ponto forte para o CSM (Customer Success Manager); o tempo de implantação e manutenção é bastante considerável e o price point bastante alto”.

Totango

Concorrente direto da Gainsight, menos customizável e mais plug’n’play. A ferramenta é interessante para quem pretende iniciar rapidamente uma operação.

Contudo, Giacomelli lembra que ferramentas de customer success possuem um vendor lock-in muito alto.

Ou seja, após implantá-la, pelas particularidades e amarras, é mais complexo efetuar a troca.

Além disso, há uma desvantagem aparente no ritmo de desenvolvimento da solução.

“Parece ser muito lento, a empresa lança funcionalidades que a Gainsight já tem faz muito tempo”, alerta.

O profissional também levanta que as avaliações de satisfação de usuários da plataforma no G2 Crowd Grid é baixa, “o que é um sinal ruim”, explica.

Natero

Uma das melhores ferramentas de customer success para traking. Bento aponta que a plataforma é uma das mais eficazes no mercado na coleta de dados.

Além disso, é possível, por meio das análises, enviar e-mails segmentados dentro do funil de CS.

Outro ponto importante é a extração de dados para Health Score. Pesa contra o software, o valor e o fato de não permitir customizações profundas em sua interface.

User Onboarding

O conceito de user onboarding, embora muito trabalhado lá fora, em especial nos EUA, no Brasil ainda é pouco conhecido e confundido com um balãozinho e um botão de clique aqui.

Contudo, o método vai muito além e vem garantindo o sucesso de mais de uma centena de empresas no Brasil, entre elas Hostgator, Vtex, Loja Integrada, Funil de Vendas e Webceo.

No Brasil, a ferramenta mais indicada é a Conpass WOW. Focada em um método segmentado em etapas, a ferramenta guia o usuário ao sucesso no seu primeiro contato com um software e o leva a sucessos secundários conforme ele vai avançando no produto.

Para entender mais como a ferramenta funciona e suas vantagens acesse:

Concluindo, utilizar automação na sua operação pode te trazer inúmeras vantagens. A única questão que você deve observar é qual ferramenta é mais adequada para sua empresa e como ela irá agregar para seu objetivo final.

E se você sentiu falta de ferramentas de automação para vendas, o convidamos a ler esse material: Produtividade em vendas: os 4 pilares da performance.