VidMonsters
Por VidMonsters

Formatos de vídeo: entenda os principais tipos de arquivo

VidMonsters
Por VidMonsters

O fato dos vídeos terem dominado a produção de conteúdo nos últimos tempos, fez com que surgissem inúmeras formas de criação e aplicação deles. Nesse texto você vai entender as diferenças entre os formatos de vídeo para poder entregar sua produção de forma ideal.

Ter um roteiro de vídeo perfeito, executar o conteúdo sem erros e caprichar na edição, são pontos essenciais para construir uma produção de qualidade. Porém, a escolha do formato final do arquivo de vídeo pode comprometer a entrega e a experiência de quem vai assistir.

A maioria dos formatos têm aplicações específicas portanto é fundamental entender boa parte deles e encaixar de acordo com a forma que você quer disponibilizar seu vídeo, o espaço de armazenamento que irá utilizar ou até a qualidade final que irá atingir.

Mas primeiro, você precisa conhecer um pouco sobre os codecs e a importância deles na construção desses formatos. Vamos lá?

Para que serve um CODEC?

Para começar a entender tudo isso, precisamos aprender o significado e a função dos denominados CODECS. Eles são programas que servem para codificar e decodificar arquivos de vídeo; para ser possível as suas reproduções e visualizações.

O CODEC entra em ação quando você tenta reproduzir um vídeo e não consegue. É através dele que você conseguirá decodificar esse arquivo e enfim visualizar o conteúdo desejado.

Conheça os principais formatos de vídeo

A diversidade de formatos de vídeo é grande. Por exemplo, o YouTube atualmente suporta 13 plataformas para que o arquivo seja postado na rede social, podendo ser do melhor programa para captura de vídeo existente, ou até um simples vídeo gravado pelo smartphone.

1. AVI

Um dos mais conhecidos formatos de vídeo é o AVI (Audio Video Interleave), da Microsoft. O seu ponto forte está na sua simplicidade, no qual os dados de vídeo e imagem são guardados em único arquivo, o que faz o AVI ser um dos formatos preferidos para amadores na arte da criação de vídeos e DVD’s. E também por ser compatível ao YouTube.

Porém, a sua desvantagem é que alguns programas de reprodução podem ter problemas para rodar o vídeo, como em alguns casos com o Windows Media Player.

2. WMV

Outro formato bastante usado é o WMV, também da Microsoft. Compátivel com o Youtube, este formato é o mais rápido na questão de reprodução de vídeos, e mantém a qualidade original do arquivo em um tamanho menor. Mas por outro lado, ele não é compatível com outros sistemas operacionais, como o do Apple e o Linux.

3. MPEG

O Moving Picture Expert Group foi o responsável por criar um novo formato de vídeo: o MPEG. O seu principal objetivo era criar um sistema de arquivo que reunisse uma mudança de quadro por vez, sem salvar todos de uma vez.

Desta forma, quando o arquivo era compressado, não perdia a sua qualidade original. Porém, na maioria das vezes, os programas padrões de reprodução de vídeo não suportam tal formato, sendo necessário a instalação de um CODEC.

4. MP4

O formato MP4 é um variável do MPEG. Quando se trata de vídeos gravados ao vivo, ou streamings, ele é o formato da vez. Ele armazena áudio, vídeo, legendas e imagens estáticas, e é compatível com YouTube.

Atualmente, é um dos formatos mais importantes para dispositivos móveis, como o Iphone, Ipad, Ipod e smartphones em geral. Mas em algumas versões do Windows Media Player ele não é compatível, o que frustra alguns usuários.

5. MKV

Diferente dessas configurações já citadas, o formato MKV, conhecido também como Matroska, tem a característica própria de estar sempre “aberto” a novas atualizações. Desta maneira, o formato não se torna obsoleto aos seus usuários.

O arquivo Matroska armazena suporta diferentes formatos de vídeo e áudio, entre eles o MP3. Sendo assim, é um dos formatos mais promissores. A sua maior desvantagem é não ser compatível como Windows, Mac e Linux.

6. FLV

A Adobe Systems desenvolveu um novo formato, chamado FLV. Ele, na verdade, é uma extensão de um arquivo, e nele está contido dados de vídeo e áudio. Os navegadores, como Google Chrome e Mozilla Firefox, possuem uma ferramenta de compatibilidade com os arquivos .FLV, assim como o YouTube.

Porém, você pode ter problemas ao tentar abrir um arquivo com este formato de vídeo no seu computador, podendo até precisar comprar um programa correto para reproduzi-lo.

7. MOV

A Apple também desenvolveu o seu próprio formato de vídeo: o .MOV. Ele armazena somente faixas de filmes e arquivos de vídeo, e foi feito na época para rodar especialmente no programa QuickTime, também da Apple.

Mas ele é compatível com o sistema operacional Windows, tendo uma performance perfeita nele. Uma das suas características não atraentes está no fato que ele perde dados nas faixas de vídeo, diminuindo a qualidade do arquivo original. Porém, é um formato muito inclusivo, sendo compatível com o Youtube, Windows, Mac, IOS e Android.

8. RMVB

A Real Networks criou um formato que o tamanho do arquivo é pequeno, mantém a qualidade do original, e é de fácil uso para internet, permitindo downloads rápidos: o .RMVB.

No sistema operacional Windows, infelizmente, não é possível rodar arquivos no formato de vídeo RMVB; sendo necessária a instalação de um CODEC. O mais popular é o Real Alternative.

9. 3GP

Quando se trata de dispositivos móveis, o formato que facilitou a visualização e download por este meio é o 3GP. Desenvolvido pela Third Generation Partnership Project, o 3GP utiliza muito pouco a banda larga do seu smarthphone, e é rápido para baixar.

No entanto, a qualidade do arquivo ao ser transferida para esse tipo de formato, é bastante reduzida.

Vídeo marketing

Bônus: Os melhores conversores de vídeo gratuitos para todos os formatos

Agora após descobrir que existem todos esses formatos de vídeo, o que fazer quando o arquivo que foi baixado está em um formato que o seu CODEC não reproduz, ou falta algum programa para abri-lo?

A melhor opção nesse momento é baixar um conversor de vídeo. E o melhor disso tudo, é que existem ótimas opções gratuitas.

1. Any Video Converter

Imagine que você assistiu a um vídeo no YouTube ou no Google Vídeos, e gostaria de tê-lo no seu computador para revê-lo a qualquer momento. Para esse caso, o conversor ideal seria o Any Video Converter.

Ele suporta praticamente qualquer formato de vídeo, e te dá a opção de reduzir ou não a qualidade do vídeo, diminuindo desta forma, o tamanho do arquivo.

 2. Sothink Video Converter

Outro conversor com forte nome no mercado neste momento é o Sothink Video Converter. Logo de cara percebe-se que a sua interface é bem simples e bastante intuitiva, fazendo com que leigos consigam facilmente mexer no programa.

Outro ponto positivo está na variabilidade de formatos que podem ser convertidos, e na velocidade de conversão.

3. Format Factory

Por último, e não menos importante está o Format Factory, o conversor mais famoso do mundo, e 100% gratuito. Com o suporte totalmente em português o Format Factory agrada a muitos usuários por ter uma interface bastante intuitiva, e com a opção de desligar o computador após as conversões.

Além de ser bastante organizado, está disponível para todas as versões do Windows disponíveis no mercado.

E aí, conseguiu entender a diferença entre esses diversos formatos de vídeo? Mas não pense em parar agora, continue aprendendo! Clique aqui e aprenda como captar áudio de qualidade para seus vídeos