VidMonsters
Por VidMonsters

Como gravar vídeos ao ar livre sem perder qualidade

VidMonsters
Por VidMonsters

Gravar vídeos ao ar livre é a preferência de muitos produtores de conteúdo. Isto porque, é um cenário gratuito, aberto, com iluminação natural, boa ventilação, entre muitos outros aspectos, que facilitam a vida de quem está na frente e atrás da câmera.

Para o espectador, os vídeos ao ar livre também são muito agradáveis de serem vistos. Afinal, é aquele contato com o mundo exterior, mesmo que seja em um player de vídeo, a partir de uma tela de computador ou de um smartphone.

No entanto, gravar um vídeo ao ar livre não é tarefa das mais simples. Existem diversos fatores que podem (e irão) afetar negativamente a qualidade do vídeo. Aspectos como barulho, vento, condições climáticas, de iluminação e muitos outros que podem tornar difícil a gravação correta do vídeo.

Neste artigo, você irá aprender 5 técnicas e recursos para gravar vídeos ao ar livre, para que as condições do ambiente não atrapalhem a produção e acabem prejudicando a qualidade do conteúdo. Vamos lá?

5 Técnicas e Recursos Para Gravar Vídeos Ao Ar Livre 

1. De olho no relógio 

Para gravar vídeos ao ar livre, fique atento aos horários. Os melhores horários são: bem cedo e ao final na tarde, quando a iluminação do Sol não será tão forte e não irá prejudicar a iluminação em vídeo ou mesmo as pessoas que participarem da gravação.

Dias nublados costumam ser bons para gravação, pois não há excesso de luz. Assim, será mais confortável do que gravar em dias de sol e haverá menos sombras no rosto.

Então, para programar sua agenda de gravações ao ar livre, fique de olho no relógio e na previsão do tempo.

Mesmo assim, tenha certa flexibilidade, já que não dá pra saber com exatidão como estará o tempo.

Na dúvida, consulte os sites de meteorologia da sua região, para ver se o tempo estará limpo. Mas tenha sempre um plano B, pois é uma “previsão” do tempo e nunca haverá 100% de certeza.

2. Filtros de lentes 

Para gravar vídeos ao ar livre, é importante ajustar a posição da câmera em relação ao Sol. Assim, você encontrará o melhor ângulo.

Caso você vá usar uma câmera DSLR, é possível usar diversos filtros para melhorar a imagem, deixando-a com a qualidade que deseja para a gravação do vídeo.

Os filtros servem para adicionar efeito na imagem, antes de fazer o registro. Assim, não será preciso colocar filtros de edição, o que fará você ganhar tempo. Mas, para isso, é preciso conhecer cada filtro e aprender como usá-los:

  • Polarizador: Usando o filtro polarizador, é possível minimizar os reflexos, realçar cores e aumentar o contraste entre elementos da paisagem. É excelente para ambientes externos. Este filtro corrige o efeito da luz em excesso, que deixa algumas partes da imagem brancas.
  • Densidade Neutra (ND): Já os filtros de densidade neutra, são utilizados para absorver parte da luz antes que ela passe pela lente da câmera. É um efeito que se assemelha ao dos óculos de Sol. A matriz das cores não é afetada já que a redução da luz é uniforme.
  • Para-sol: Outro acessório muito usado ao ar livre é o para-sol. Ele funciona impedindo que os raios de luz em excesso cheguem ao sensor. Eles evitam os chamados flare, que ocorrem quando se formam círculos na imagem, e os glare, que ocorrem quando há uma área de muito brilho e pouco contraste.
  • Observação: caso você esteja usando o celular para fazer as imagens, existem inúmeros aplicativos que oferecem alguns recursos nesse sentido.

3. Os rebatedores são grande aliados 

O Sol oferece a melhor iluminação para vídeo que existe: a luz natural. E isso é, muitas vezes, um dos motivos pelos quais há a preferência por gravar vídeo ao ar livre.

No entanto, por vezes, ele pode causar sombras muito fortes, que não são apropriadas. Neste, e em vários outros casos, precisamos fazer o uso de acessórios para ajustar esta luz e, assim, produzir as melhores imagens.

Os rebatedores são ótimos equipamentos que auxiliam – e muito – na hora de registrar as imagens ao ar livre e com iluminação natural.

Eles são discos retráteis e muito fáceis de usar, que podem ser encontrados em vários formatos e em várias cores, tais como: preto, branco, translúcido, prateado e dourado.

Cada cor tem uma finalidade, como, por exemplo: cortar a luz, redirecionar, aquecer os tons naturais, adicionar profundidade, etc.

Para usar, basta desdobrar o rebatedor e direcioná-lo da forma mais adequada, para atingir a finalidade desejada. Quando for gravar vídeo ao ar livre, há muitas possibilidades de como usar um rebatedor, é só usar a criatividade e embarcar no artigo completo que escrevemos sobre iluminação natural. 

4. Não Descuide do Cenário 

É importante ter um grande cuidado na escolha do cenário onde serão gravados os vídeos. E ao gravar vídeo ao ar livre, em ambientes externos, a exigência é de um cuidado ainda maior. Afinal, são muitas as variáveis, tais como luz, som, entre outras.

O cenário deve ser escolhido levando em consideração o seu objetivo. Por exemplo, se você vai falar sobre skate, faz sentido gravar numa praça de skate.

Lugares bonitos e tranquilos são sempre uma boa pedida, como, por exemplo: praças arborizadas, monumentos legais, muros grafitados, em frente à prédios modernos ou históricos, entre outros.

Existem muitos cantinhos legais em todas as cidades. Basta olhar de forma mais atenta, que você encontrará vários.

No entanto, é sempre bom evitar locais onde será difícil controlar o som, como lugares com muito movimento de carros e pessoas, o que irá causar muitos problemas para gravar o vídeo.

5. Atenção ao áudio 

Como parte essencial de um vídeo, o áudio merece uma atenção especial. Mas se a missão for gravar vídeos ao ar livre, os cuidados precisam ser redobrados.

Isto porque, em ambientes externos, existem diversos ruídos impossíveis de serem controlados, como buzinas, pessoas, barulhos animais e o vento – este último, pode causar um som de chiado no áudio.

Por este motivo, é muito recomendado usar um microfone de lapela. Assim, sua voz será captada de forma mais limpa e os ruídos poderão ser minimizados na edição.

Outro microfone recomendado é o direcional, que permite a captação de áudio, sem a interferência de muitos ruídos externos.

Mas se a intenção for fazer um vídeo um pouco mais caseiro ou apenas treinar para vídeos futuros é possível gravar o som com o microfone do celular, aquele que é acoplado ao fone de ouvido.

Para saber mais sobre qual microfone escolher para gravar vídeo ao ar livre, veja este artigo AQUI, com os 9 melhores tipos de microfone.

Conclusão

Gravar vídeos ao ar livre pode dar aquele diferencial incrível para a estratégia de vídeo marketing da sua empresa.

Afinal, ao ar livre, sem a “formalidade” de um escritório, por exemplo, o público poderá ter uma visão mais despojada sobre a sua empresa e sobre a mensagem que você estiver transmitindo em vídeo.

No entanto, apesar de ser uma opção interessante para a produção de conteúdo, quando você for gravar vídeo ao ar livre, sempre se lembre das condições externas, que muitas vezes fogem ao sue controle.

Iluminação excessiva do Sol, áudio prejudicado por barulhos de trânsito, pessoas que passem na frente da câmera… Estes são apenas alguns exemplos de aspectos que podem prejudicar a qualidade do vídeo ao livre.

Porém, se você mapear e compreender estes riscos, antes da gravação, ficará mais fácil se prevenir e utilizar técnicas e ferramentas, para evitá-los.

No entanto, se gravar vídeos ao ar livre não for uma opção para a sua empresa, a alternativa possível é a utilização de estúdios.

Mas, os estúdios de vídeo são para todas as empresas? Vale a pena o investimento neste tipo de solução? É isso que respondemos e recomendamos que você leia, em nosso artigo sobre os estúdios profissionais de vídeo.