Marcos Pereira
Por Marcos Vinicius

Conheça 3 negócios digitais que fracassaram (ou quase) e o que você pode aprender com eles

Marcos Pereira
Por Marcos Vinicius

Você sabia que 90% das startups não dão certo? Pois é, esse número não é nada animador para quem está começando no mundo dos negócios digitais. Mas diversos empreendedores viram na derrota uma oportunidade de grande crescimento.

São diversos casos de negócios digitais que fracassaram antes de alcançarem o sucesso. E essas histórias podem servir de inspiração para que a sua marca não entre para essa estatística.

Quer saber por que os negócios fracassam e o que você pode aprender com quem foi para o fundo do poço, mas conseguiu se reerguer? Então continue lendo este artigo e confira!

Por que os negócios fracassam?

Negócios digitais são modelos de negócios que tenham a maior parte dos seus processos realizados pela internet. Entre os principais exemplos, temos lojas virtuais, plataformas online e qualquer outra empresa que dependa diretamente da internet e da tecnologia para funcionar.

Com a transformação digital, negócios desse tipo se tornaram cada vez mais comuns e indispensáveis em nossa vida. E faz todo o sentido, afinal a tecnologia está mais acessível e o número de pessoas conectadas pela internet cresce sem parar.

Com um cenário tão promissor, por que algumas empresas digitais fracassam? Bom, alguns itens explicam o fracasso de algumas ideias que pareciam geniais, como:

  • Premissas erradas: Muitos empreendedores digitais começam um novo negócio a partir de premissas erradas. Sem verificar se existe demanda real pela solução que querem vender, correm risco de perder dinheiro e falir em pouco tempo.
  • Pensar em ganhar muito dinheiro em pouco tempo: A internet parece uma dimensão onde milagres acontecem e pessoas enriquecem do dia para a noite. Não é à toa que muitas pessoas criam negócios digitais imaginando que os ganhos serão instantâneos. Mas a realidade não é tão doce. Como todo negócio, é preciso tempo para amadurecer a ideia e passar a ganhar dinheiro de verdade.
  • Copiar concorrentes: Copiar o que dá certo para outras empresas parece um caminho seguro, mas na verdade é um dos erros de muitos negócios digitais que fracassaram. Sem procurar se destacar no mercado, fica difícil mostrar para o consumidor que a sua solução apresenta mais valor que os concorrentes.
  • Não investir em marketing: Quem não é visto não é lembrado. E na internet não seria diferente. Muitos empreendedores pensam que basta criar um site ou blog para chover clientes interessados em adquirir seus produtos. Não podiam estar mais enganados. Para alcançar o sucesso, é fundamental traçar estratégias sólidas de Marketing de Conteúdo e Marketing Digital. Caso contrário, o público jamais saberá da sua existência.

3 negócios digitais que fracassaram, mas depois deram muito certo

Agora que você já sabe o que leva alguns negócios digitais ao fracasso, é hora de conhecer algumas histórias de empresas que quase faliram, mas conseguiram se reerguer. Confira!

1. Uber

Espera um pouco… Quer dizer que o maior app de corridas do mercado quase faliu? Sim, é isso mesmo que você leu. O Uber nem sempre foi a startup mais valiosa do mundo.

A empresa foi concebida em 2009, mas foi apenas em 2010 que o primeiro app, então conhecido como UberCab, foi lançado. Poucos meses depois, a marca recebeu um pedido de renúncia e cessão, pedindo que mudasse de nome. Foi então que adotou o nome que conhecemos hoje, Uber.

Além disso, um ano depois da mudança de nome, um acordo entre a startup e o co-fundador do Netscape, Marc Andreessen, não deu muito certo. E até hoje, os detalhes da transação permanecem obscuros.

E não para por aí. Em diversos países, o serviço opera ilegalmente ou sob constante risco de banimento por parte das autoridades judiciais.

Mesmo assim, a marca não deixou de investir e crescer, se tornando um dos maiores casos de sucesso entre os negócios digitais.

2. AirBNB

Valendo mais de U$S 35 bilhões, o AirBNB é um verdadeiro unicórnio no mundo das startups. Mas o que muitas pessoas não sabem é que a plataforma de hospedagem colaborativa quase deixou de existir.

Os sócios Joe Gebbia e Brian Chesky investiram muito dinheiro para captar leads que seriam os seus primeiros clientes. Entretanto, a estratégia de marketing adotada não foi das mais eficientes. E, no fim das contas, esses leads foram incapazes de sustentar o negócio.

Mas eles não desistiram, acreditaram na marca e foram aprovados em uma rodada de investimentos. E, claro, aprenderam que para gerar leads qualificados, estruturar com cuidado a estratégia de marketing é fundamental.

3. Blogger

Há algum tempo atrás, o Blogger era uma das melhores opções para quem queria criar um blog gratuito e de maneira fácil. A marca, fundada por Evan Williams em 1999, atraiu muita atenção e investidores.

Mas a alegria não durou muito tempo e quando a bolha da internet estourou no início dos anos 2000, a plataforma quase foi à falência. Felizmente, Williams não desistiu do seu negócio digital e continuou investindo no serviço, que foi comprado pelo Google alguns anos depois.

Embora o mercado online seja um mundo de oportunidades, não existe garantia de sucesso sem muito esforço e trabalho. E as histórias de negócios digitais que fracassaram são uma prova disso. Portanto, inspire-se nesses casos e evite cometer os mesmos erros!