Loading Posts...

O marketing viral é toda estratégia publicitária cujo objetivo é incentivar o compartilhamento de um conteúdo entre os usuários.

Você já deve ter se deparado com algum vídeo ou campanha publicitária que ganhou fama repentina na internet, não é?

Muitos deles se espalham pelas redes sociais em questão de dias ou até mesmo horas. De repente, milhares de usuários curtem, comentam e compartilham esses virais.

Mas ao contrário do que muitos pensam, isso não acontece por acaso.

Fazer marketing viral exige muito planejamento.

Criar a nova febre da internet não é uma tarefa fácil. Mas hoje vamos ajudar você a entender um pouco mais sobre o marketing viral e como aplicar essa estratégia. Vamos lá?

Confira tudo o que você vai aprender neste texto:

O que é marketing viral?

Como vimos acima, o marketing viral é uma estratégia que consiste em estimular as pessoas a compartilharem um conteúdo ou uma mensagem.

Ou seja, o público-alvo do conteúdo se transforma no próprio meio de divulgação.

Mas de onde surgiu o termo “viral”?

O nome tem origem no comportamento de um vírus, seres que possuem um alto grau de propagação.

Não por acaso, campanhas virais se espalham rapidamente e atingem diversas pessoas, assim como uma epidemia.

E embora os vídeos e imagens virais sejam mais os exemplos mais conhecidos, o marketing viral pode utilizar diversas mídias.

Boca a boca, redes sociais, aplicativos de mensagem e até programas de TV podem servir de canal para uma campanha viral.

A primeira ação de marketing viral da história tem origem nos primórdios da internet, com o surgimento do Hotmail, um dos mais conhecidos serviços de email.

Sempre que um usuário enviava uma mensagem pelo serviço, a plataforma incluía a seguinte nota de rodapé:

“Get your private, free email at http://www.hotmail.com”.

Assim, quando alguém se interessava em ter um email gratuito e sem a necessidade de baixar nenhum programa, só precisava clicar no link.

Logo, o serviço se tornou um dos mais populares da internet e um case de sucesso no universo do marketing viral.

E essa estratégia passou a ser cada vez mais utilizada.

Qual a diferença entre marketing viral e buzz marketing?

Sempre que alguém fala sobre marketing viral, é muito comum citar também o buzz marketing.

Em um primeiro momento, ambas as estratégias parecem ser a mesma coisa. Porém, são totalmente diferentes.

O termo “buzz” vem do inglês e significa burburinho. E o principal objetivo é fazer com que as pessoas conversem sobre uma marca, criando engajamento.

As técnicas de buzz marketing são focadas em atingir os pioneiros e early adopters, dois tipos de consumidores mais propensos a adquirirem produtos novos.

Serão essas pessoas as responsáveis por espalhar a mensagem ou o conteúdo da empresa para o resto da audiência, gerando discussão, ou o buzz.

O marketing viral, por sua vez, está mais preocupado em transmitir uma mensagem que vai além do produto ou serviço da marca.

O importante é construir um conteúdo que seja altamente compartilhável e atinga o maior número possível de pessoas.

Por que investir em marketing viral?

Mas se o marketing viral não se preocupa, necessariamente, em divulgar um produto ou serviço, por que você deveria investir nessa estratégia?

É muito simples.

Depois de criar uma campanha ou ação viral, serão grandes as chances dos produtos e serviços ganharem mais popularidade.

Assim, o seu negócio consegue alcançar novos públicos, conquistar novos clientes e obter melhores resultados de vendas.

E não para por aí. O marketing viral também pode ajudar a sua marca a se destacar entre a concorrência e contribuir para o brand awareness.

Por que investir em marketing viral com vídeos?

Embora seja possível criar campanhas virais com textos e imagens, existe um formato de conteúdo que é mais propenso a viralizar: o vídeo!

E não é difícil entender o motivo.

Vídeos são capazes de provocar emoções no público com mais facilidade que um texto, por exemplo.

E explorar o aspecto emocional do público é fundamental para o sucesso de qualquer campanha viral.

Como o vídeo é mais fácil de consumir e se adapta a todos os dispositivos, ele consegue impactar a audiência rapidamente. Não é à toa que é o formato preferido do público.

Além disso, as principais redes sociais, como Facebook e Instagram, garantem mais alcance para os vídeos nativos.

Dessa forma, é possível ter um maior envolvimento e engajamento do público com o seu conteúdo, requisitos de uma boa campanha vira.

Como fazer marketing viral?

Você já entendeu o que é marketing viral e como ele é importante para a sua estratégia de negócios.

Mas como fazer uma campanha viral?

Antes de tudo, é preciso ressaltar que não existem fórmulas milagrosas no marketing viral.

Entretanto, existem algumas recomendações que você pode seguir para aumentar as chances de sucesso da campanha.

Confira:

1. Fique de olho no funil de vendas

Na hora de planejar a sua campanha de marketing viral, é fundamental ficar atento ao funil de vendas da sua empresa.

O funil de vendas permite identificar e acompanhar toda a jornada de compras do seu potencial cliente.

Desde o primeiro contato dele com a empresa, até o fechamento do negócio.

Conhecer a fundo as etapas do funil permite entender em que momento da jornada de compra o seu cliente está.

E a partir dessa informação, planejar as campanhas e conteúdos mais indicados para ele e que o conduzirão até a conversão.

Chega de desperdiçar tempo e dinheiro criando virais voltados para consumidores de topo de funil, mas com conteúdos específicos demais e pouco engajantes.

Desas forma, a sua marca consegue produzir campanhas virais melhor direcionadas e otimizar os investimentos.

2. Crie conteúdos fáceis de serem acessados

A segunda regra de ouro do marketing viral é produzir conteúdos fáceis de acessar e repassar.

Nada de impedir o acesso ao seu viral com um formulário para capturar leads ou o download de um ebook.

A ideia é fazer com que a sua mensagem seja fácil de visualizar e compartilhar.

E por causa disso que grande parte dos virais hoje em dia são vídeos.

Eles são fáceis de entender e podem ser transmitidos em diversos canais e mídias, como TV e internet.

Com um simples toque na tela do celular, o público pode compartilhar os seus vídeos virais para todos os amigos.

3. Aposte no inesperado

Não adianta investir pesado na criação de uma campanha de marketing viral se o conteúdo for mais do mesmo.

O seu material precisa surpreender o público e apresentar algo que ele nunca viu antes.

Pode ser um depoimento emocionante, uma risada engraçada ou a simples inversão da expectativa.

Tente pensar fora da caixa e procure por referências diferentes daquelas que você utiliza nas campanhas de marketing tradicionais.

Não tenha medo e aposte na surpresa. Os resultados podem ser surpreendentes.

4. Divulgue nos canais mais populares

Mais acima, falamos que um viral de sucesso precisa ser fácil de ser acessado.

Se o seu objetivo é fazer a sua campanha ser compartilhada pelo maior número de pessoas possível, não a publique em uma rede social privada e desconhecido da audiência.

O melhor jeito de fazer um viral de sucesso é divulgar o conteúdo nas plataformas mais populares.

YouTube, Facebook e Instagram são as plataformas com mais usuários da internet. Então é nelas que você precisa apostar!

Além de serem mais populares, elas permitem compartilhar qualquer coisa com muita facilidade.

Com apenas um toque a sua campanha de marketing viral pode alcançar milhares de pessoas instantaneamente.

5. Não crie um material pensando em viralizar

Ué! Como criar um viral sem pensar em viralizar?

Calma. Explicamos para você.

Lembra que falamos que não existe uma fórmula mágica no marketing viral?

Então, não existe garantia alguma de que a sua campanha vai virar a nova febre da internet.

O sucesso da sua estratégia vai depender de um fato que é impossível de controlar: o público.

Afinal de contas, será a audiência que vai decidir se o seu conteúdo merece ou não ser compartilhado, não é mesmo?

Por isso, nada de forçar o seu conteúdo a viralizar ou copiar descaradamente um viral de sucesso.

6. Tenha algo a dizer

Nada de criar uma campanha apenas pelo prazer de ver ela viralizar.

Antes de mais nada, a sua marca precisa ter algo a dizer.

O conteúdo precisa ser marcante e relevante para o público. Caso contrário, ele não se sentirá interessado em repassá-lo.

Dessa forma, antes de se preocupar com o número de compartilhamentos, capriche na qualidade da sua mensagem.

Oferecer conteúdos relevantes para o público, apresentados de maneira clara, original e criativa, pode ajudá-los a viralizar.

7. O viral não é uma propaganda

Outra dica para fazer marketing viral é lembrar que a campanha não precisa vender um produto ou serviço.

A ideia é fazer com que a audiência fique tão empolgada com a sua mensagem que nem vai perceber que está vendo uma peça de marketing.

Ou seja, um bom viral precisa construir uma imagem marcante e envolve da empresa junto ao público.

Portanto, não tenha medo de usar recursos criativos e inusitados, desde que ajudem a empolgar e contagiar os espectadores.

8. Descubra o que leva o público a compartilhar

Por fim, você já percebeu que nem tudo o que você vê ou posta nas redes sociais é curtido e compartilhado?

Já parou para pensar nos motivos para isso?

Sem que a gente perceber, selecionamos os conteúdos que merecem a nossa atenção.

Essa seleção leva em conta, de maneira inconsciente, questões como poder de emocionar, entreter e informar.

Então, procure conhecer o que a audiência consome, os seus interesses, hobbies e comportamento.

Uma maneira de não errar nessa hora é definir as personas do seu negócio.

Dessa maneira, a sua campanha terá mais chances de viralizar!

7 erros que você precisa evitar ao fazer marketing viral

Fazer marketing viral não é uma tarefa fácil.

Como não existe um caminho a seguir ou uma fórmula milagrosa, é muito fácil cometer alguns erros básicos.

É importante saber quais as práticas menos recomendadas e fugir delas para não desperdiçar todo o esforço.

Os principais erros são:

1. Abordar temas difíceis ou sensíveis

Existem alguns temas e assuntos que sempre geram discussões e até mesmo brigas.

É o caso de questões de gênero, divergências políticas, diferenças de crença ou assuntos de gosto duvidoso.

Embora seja possível alcançar repercussão com esses temas, as consequências para a marca podem não ser tão boas.

Por isso, na hora de planejar a sua campanha de marketing viral, o melhor é apostar em temas mais leves e menos complexos.

Mas claro, isso não significa que a empresa não possa se posicionar sobre questões sociais ou relevantes. Mas, nesses casos, cuidado é fundamental.

2. Envolver-se em polêmicas

Um segredo para qualquer ação de marketing, incluindo campanhas virais, é evitar se envolver em polêmicas.

Sabe aqueles assuntos que estão na boca do povo e causam discussões acaloradas, como direitos humanos, política e até futebol?

Pense duas vezes antes de entrar nesse universo! Embora seja capaz de gerar um grande número de compartilhamentos, essa nem sempre é a melhor decisão.

Um simples deslize ou uma opinião mal interpretada pode causar sérias consequências.

Os consumidores podem se sentir ofendidos, boicotar os seus produtos e prejudicar a imagem da empresa.

O que nos leva para o próximo item.

3. Não pensar nas consequências do viral

Sempre que fizer uma campanha de marketing viral, não deixe de planejar e se antecipar às possíveis consequências da ação.

Um bom exemplo é a campanha “Free Iced Coffe”, da rede de cafeterias Starbucks nos EUA.

A campanha consistia em oferecer a parentes e amigos de funcionados café gelado gratuito.

O sucesso foi tão grande que a empresa foi incapaz de dar conta da demanda e teve que cancelar a ação.

Mas é possível evitar que erros como esse aconteçam e prejudiquem a imagem da marca.

Para isso, é recomendado realizar testes A/B com diferentes grupos de pessoas e verificar os resultados e opiniões.

Assim, as chances de lançar uma campanha viral equivocada diminuem.

4. Tentar vender a todo custo

Nós já explicamos que o marketing viral não tem como objetivo vender diretamente um produto ou serviço, mas não custa lembrar.

O foco é na criação de uma mensagem criativa e empolgante. O espírito da publicidade estará lá, mas de maneira sutil e indireta.

Se você tentar transformar uma propaganda em viral, provavelmente vai falhar. Afinal, o público não tem interesse em compartilhar conteúdos que só querem vender.

Então lembre-se: seja sutil e discreto e crie um conteúdo engajante para que a sua marca entre nas mentes e corações das pessoas naturalmente.

5. Deixar a experiência do usuário de lado

Esse é um deslize muitas marcas cometem sem nem perceber.

Sempre que for planejar uma campanha de marketing viral, pare e pense em como esse conteúdo pode ajudar o seu público.

Dessa maneira você não corre o risco de ignorar a experiência do usuário.

Como consequência, a satisfação do público aumenta, já que o contato com a sua campanha foi agradável, e ele estará mais disposto a compartilhar a mensagem.

6. Não traçar um objetivo para a campanha

Para ter sucesso, todo investimento em divulgação feito por uma marca precisa de um objetivo bem definido.

Com o marketing viral não seria diferente!

Afinal, mesmo que o seu conteúdo seja super engraçado, cativante e relevante, ele precisa servir para alguma coisa.

O que você pretende alcançar com o viral? Mais alcance para a marca? Atrair a atenção da audiência para um novo produto ou serviço? Ou conquistar mais clientes?

Tendo isso em mente, fica mais fácil criar uma campanha mais assertiva e direcionada.

O investimento precisa estar embasado em um planejamento estratégico para que nada seja desperdiçado.

7. Usar o marketing viral como única estratégia

O marketing viral é uma excelente ferramenta para aumentar o alcance da marca, se destacar da concorrência e atrair e fidelizar clientes.

Mas não adianta apostar todas as fichas apenas nesse tipo de estratégia.

Os resultados de numa campanha viral só valem a pena se ela estiver incluída em um planejamento de marketing mais amplo.

Isso acontece porque o conteúdo viral é bastante efêmero. Com a mesma velocidade com que ele conquista a internet, pode cair no esquecimento.

Sendo assim, não se esqueça de investir em outras frentes de marketing e pensar em ações e campanhas integradas, que contemplem diferentes meios e mídias.

6 exemplos de marketing viral para você se inspirar

Não existe jeito melhor de entender o que faz um viral ter sucesso do que relembrar as melhores campanhas do tipo.

Pensando nisso, separamos alguns exemplos de marketing viral para você se inspirar em futuras ações.

1. Dove – Retratos da Real Beleza

Já faz algum tempo que a marca de produtos de higiene Dove decidiu investir em campanhas que estimulem o empoderamento feminino.

Uma das ações mais famosas da empresa é a campanha Dove Retratos da Real Beleza.

Em um dos vídeos (que você pode assistir acima) um artista faz dois retratos de algumas mulheres.

O primeiro é feito com base no jeito com que elas se veem. Já o segundo, é produzido com a ajuda de terceiros, e mostra a real beleza de cada uma.

Uma campanha simples, mas capaz de emocionar, foi responsável por milhões de compartilhamentos pela internet.

2. Itaú – Bebê sem papel

Quem não ama de vídeos engraçadinhos de bebês?

Em 2012, o banco Itaú lançou uma campanha viral bastante criativa.

Para incentivar as pessoas a deixarem de usar extratos de papel, usando o digital, o banco se aproveitou do vídeo caseiro com muita inteligência.

A mera gravação de um bebê rasgando um pedaço de papel e dando gargalhadas foi o bastante para cativar, envolver e divertir a audiência.

Um conteúdo de apenas 30 segundos, mas com muito humor, emoção e poder de identificação e engajamento praticamente universal.

Tudo isso resultou em uma campanha simples, mas divertida e irresistível para muitas pessoas.

3. Nissan – Pôneis Malditos

Ah, pensou que um dos virais mais famosos da publicidade brasileira ia ficar de foda da nossa lista, né?

A propaganda dos Pôneis Malditos, da Nissan, é um grande exemplo de como um conteúdo viral pode se espalhar para outros canais.

A princípio, ela foi divulgada apenas na internet. Mas, graças aos excelentes resultados, foi levada também para a TV.

Não demorou para que a música cantada pelos adoráveis pôneis grudasse na cabeça de muitos brasileiros e sendo lembrada até hoje.

4. Always – Like a Girl

A marca de absorventes Always lançou uma campanha poderosa em 2014, combatendo o machismo e a discriminação contra mulheres.

Por meio de uma narrativa simples, mas altamente emocional e envolvente, a campanha foi sucesso em todo o mundo.

E o resultado? Mais de 60 milhões de pessoas assistiram ao primeiro vídeo da série.

Além do vídeo, a marca ainda criou a hashtag #LikeAGirl, convidando o público a usar a frase, antes um insulto, como símbolo de resistência e empoderamento.

5. Porta dos Fundos – Campanha Spoleto

A campanha para a franquia de restaurantes Spoleto, do Porta dos Fundos, ganhou ampla projeção e destaque nacional há cinco anos.

Com uma narrativa extremamente incomum e surpreendente, porém cômica e identificável, essa campanha ficou marcada como exemplo de sucesso.

A boa recepção do vídeo levou à produção de outras peças na campanha, mostrando como o humor e o inusitado podem ser grandes aliados no marketing viral.

6. Vivo – Eduardo e Mônica

Provavelmente você conhece (e sabe cantar) a canção Eduardo e Mônica, do Legião Urbana.

E foi por causa da popularidade que a operadora Vivo conquistou tanto sucesso com sua campanha.

A canção completava 25 anos na época e a empresa resolveu imaginar como seria a história de um dos casais mais famosos da música nacional.

No começo, muitos internautas não perceberam que a ação fazia parte de uma campanha de marketing e ajudaram a espalhar o conteúdo.

Conclusão

O marketing viral não dá resultados garantidos ou fórmulas à prova de falhas. E não existe um caminho das pedras sobre como aplicar essa estratégia.

Entretanto, todas as informações que trouxemos neste texto mostram que o sucesso de uma campanha viral não acontece por acaso.

Existem diversas características que devem ser reforçadas ou evitadas para conquistar os melhores resultados possíveis.

Agora você já sabe como adotar o marketing viral nas estratégias de comunicação de sua empresa. Então não pare por aí: aproveite e descubra como melhorar sua estratégia usando marketing de vídeos.

Marcos Pereira

Jornalista e redator