Marcos Pereira
Por Marcos Vinicius

Conquiste os primeiros lugares das buscas de vídeos com o SEO para YouTube

Marcos Pereira
Por Marcos Vinicius

O SEO para YouTube nada mais é do que otimizar um vídeo de modo que ele apareça entre os primeiros colocados nas buscas do YouTube. Mas fazer isso requer bastante trabalho e atenção.

Quer conhecer mais sobre este conceito e como fazer o seu canal no YouTube crescer? Então não deixe de ler este artigo.

Olha só o que você vai aprender:

Você já deve estar careca de saber que conteúdos em vídeo estão dominando a internet e que o número de youtubers não para de crescer.

Hoje em dia, o YouTube se transformou na maior plataforma de vídeos online do mundo. Já são mais e 1 bilhão de usuários ativos assistindo a milhares de horas de conteúdo todos os dias.

Com tantos vídeos sendo publicados a cada segundo, como se destacar dos concorrentes? É simples: investindo em táticas de SEO para YouTube

Quem produz conteúdos fáceis de serem encontrados pelo público sai na frente e ganha mais visualizações.

Então vamos aprender como colocar essa estratégia em prática?

O que é SEO?

Antes de aprender a otimizar o seu conteúdo no YouTube, é necessário entender o que é SEO afinal.

O SEO é uma abreviação de Search Engine Optimization, ou otimização para mecanismos de busca. Resumidamente, trata-se de uma estratégia para melhorar o ranqueamento de páginas da web, imagens e vídeos nos resultados de pesquisa.

Para ficar mais fácil de entender, responda: como você encontra uma informação na internet? Se você respondeu “no Google” não é muito diferente da maioria dos internautas.

SEO para YouTube

Quando uma pessoa faz uma pesquisa no Google ou em outro buscador, ela digita um termo de interesse, chamado de palavra-chave. A partir desse termo, os robôs do Google procuram entre as bilhões de páginas da web quais os conteúdos que podem entregar exatamente aquilo que ela procura.

Esses resultados são exibidos na página de resultados de acordo com o quão relevante para o internauta aquele conteúdo é. Então, quanto mais próxima do primeiro lugar uma página estiver, mais relevante ela será.

Mas como os robôs do Google sabem quais páginas são ou não relevantes para você?

Através de alguns critérios de SEO, como incidência de palavras-chave, tamanho do conteúdo, links externos, entre outros. O trabalho de SEO é, portanto, otimizar um conteúdo da web para que ele seja exibido entre as primeiras colocações das buscas.

Assim, aumentam as chances da página ganhar mais acessos, já que 90% dos internautas clicam apenas nos primeiros resultados do Google.

  • Se você quiser se aprofundar no assunto, acesse o nosso artigo sobre SEO. Nele você descobrirá os principais critérios de ranqueamento e como otimizar os seus conteúdos.

Estratégia de SEO para YouTube

Espera um pouco… Existe SEO para YouTube?

SIM!

A plataforma de vídeos possui um sistema de classificação e ranqueamento bastante parecido com o do Google. E isso faz todo o sentido. Afinal, além de pertencer ao Google, o YouTube se consolidou como o segundo maior buscador da internet.

Quando você busca por algum tema ou palavra-chave, os algoritmos do YouTube procuram em sua imensa biblioteca de vídeos quais os conteúdos mais relevantes. E novamente, quanto mais próximo do topo da página, maiores as chances de o vídeo ser exatamente aquilo que você procura.

Para fazer essa classificação, a plataforma leva em consideração uma série de critérios e requisitos que um vídeo precisa ter. Eles incluem:

  • Informações no título do vídeo;
  • Taxa de retenção da audiência (tempo de visualização em relação á duração total do conteúdo);
  • Presença de palavra-chave na descrição;
  • Número de visualizações, curtidas, comentários e compartilhamentos;
  • Tags;
  • Duração do vídeo;
  • Quantidade de inscritos conseguidos após a visualização do vídeo.

Ou seja, para fazer com que o seu vídeo conquiste as melhores posições nas buscas, é preciso ficar atento a todos esses detalhes acima.

21 técnicas de SEO para YouTube para crescer o seu canal

Para figurar entre os primeiros resultados de busca do YouTube não abasta simplesmente subir um vídeo na plataforma e esperar um milagre acontecer. É essencial deixar o seu vídeo otimizado, de modo que ele seja encontrado com mais facilidade pelos usuários.

Para ajudar você nessa missão, separamos algumas técnicas que vão fazer os seus conteúdos conquistar o topo das pesquisas e, claro, o sucesso!

Confira:

Youtube 

1. Palavra-chave

Definir e usar corretamente uma palavra-chave é a principal técnica de SEO para YouTube. Afinal, é a partir desse termo que o YouTube consegue identificar o tema do seu vídeo e exibi-lo para os usuários.

A palavra-chave precisa indicar corretamente sobre o que o seu vídeo fala e podem ser incluídas tanto no título quanto na descrição.

Por exemplo, se o seu canal aborda cultura nerd e o vídeo é sobre o Universo Marvel, pode usar como palavras-chave os termos “cultura nerd” e “Universo Marvel”.

Mas não é só isso. Além de resumir o assunto do vídeo, a palavra-chave precisa estar relacionada aos interesses do seu público. Ou seja, ela precisa ter um alto volume de buscas.

Para saber quais as mais populares entre os usuários, você pode usar algumas plataformas online, como:

  • O Google Trends mostra o volume de pesquisa da palavra desejada e em que período teve mais procura. A ferramenta ainda permite filtrar as buscas feitas apenas pelo YouTube.
  •  Google Keyword Planner ou o Keyword Tools servem para mostrar o quão bem posicionada a sua palavra-chave está. Além disso, essas ferramentas mostram palavras-chave relacionadas ao assunto do seu vídeo.

2. Thumbnail

Talvez você não tenha ouvido falar em thumbnail, mas sabe exatamente do que estamos falando. É a imagem de miniatura do vídeo, exibida nos resultados de pesquisa ou na biblioteca do canal.

SEO para Youtube

Algumas pessoas chegam a afirmar que a thumbnail é o elemento mais importante de um vídeo, mais até que o título do conteúdo.

E sabe por quê? A thumbnail é a primeira coisa que o usuário vê quando está navegando pelo YouTube. Dessa maneira, a miniatura do seu vídeo precisa ser atraente e resumir o seu vídeo, de modo que os internautas sejam levados a clicar no conteúdo.

Abaixo, listamos três dicas para fazer uma thumbnail que chame a atenção da audiência:

  • Pegue imagens de trechos do seu vídeo e coloque na thumbnail;
  • Dê ao vídeo um título interessante e “chamativo”;
  • Coloque o texto à esquerda para facilitar a leitura do público.

3. Vinhetas

As vinhetas funcionam como uma espécie de abertura do conteúdo que você vai oferecer no seu vídeo.

Você pode inciar os seus vídeos apresentando os erros de gravação ou fazer uma breve introdução dos tópicos que serão abordados.

Embora não sejam obrigatórias, as vinhetas ajudam a enriquecer os seus conteúdos. Quando são bem produzidas, conseguem cativar e prender a atenção dos espectadores.

4. Título do vídeo

Não pense que o título do seu vídeo não merece sua atenção. Junto da miniatura, ele é um dos primeiros elementos vistos pelo usuário. E não é só isso. Como os robôs do Google (ainda) não leem conteúdos visuais, o título tem como função deixar claro para os mecanismos de busca o assunto do vídeo.

Portanto, tenha muito cuidado na hora de criar o título dos seus vídeos do YouTube. Ele deve conter uma palavra-chave à esquerda, “traduzir” a oferta do seu vídeo e convencer o usuário a clicar no conteúdo.

Além disso, tente não ultrapassar um máximo de 55 caracteres no título e, sempre que possível, evite colocar o nome da sua empresa. As pessoas estão em busca de informações e não de propaganda.

Títulos apelativos e polêmicos, geralmente distantes do verdadeiro assunto do vídeo, podem até gerar mais visualizações. Mas, o espectador pode desistir de assistir até o fim ao perceber que foi enganado, aumentando a rejeição.

Assim, procure sempre escrever títulos claros, objetivos e honestos.

5. Tags

As tags (algo como etiqueta em tradução do inglês) são palavras-chave relacionadas ao seu vídeo.

Elas ajudam o YouTube a indexar o seu conteúdo com mais precisão, já que indicam as áreas ou temas mais gerais e de interesse do público.

Por exemplo, se o título do seu vídeo é “Aprenda como fazer bolo de cenoura vegano”, pode inserir algumas tags relacionadas a esse tema, como “culinária”, “receitas veganas”, “bolo vegano”, entre outros.

As tags vão permitir que o seu vídeo seja exibido entre os resultados de busca desses assuntos, atraindo mais visualizações. Na hora de escolher as tags, é importante seguir algumas recomendações:

  • Não abuse no uso de palavras-chave. Escolha as tags com maior volume de pesquisa entre os usuários;
  • Observe e analise as tags usadas nos vídeos mais vistos dos concorrentes;
  • Fique de olho nas sugestões de tags do YouTube. Elas aparecem quando você digita algum termo no campo de pesquisa e geralmente indicam as pesquisas mais populares entre os usuários.

6. Peça comentários

Outro aspecto bastante valorizado pelo algoritmo do YouTube é o engajamento do público, ou seja, o envolvimento dele com o seu conteúdo.

E um dos maiores indicadores de engajamento no YouTube é o número de comentários. Quando um vídeo conta com muitos comentários, é sinal de que os conteúdos produzidos pelo canal são relevantes para o público.

Logo, mantenha a opção de comentários aberta e sempre peça para que os espectadores enviem comentários, perguntas e sugestões. E não deixe de interagir com os usuários, respondendo às principais dúvidas e agradecendo a participação de todos.

7. Descrição dos vídeos

Muitas pessoas que possuem um canal no YouTube esquecem de escrever um pequeno resumo do vídeo publicado. Muitas vezes, acabam colocando apenas links para seus perfis nas redes sociais. Esse resumo é importante porque afeta a otimização de SEO para o YouTube. Os robôs da plataforma analisam a descrição para descobrir qual o tema do vídeo.

Além disso, uma boa descrição também pode ajudar o público a se interessar pelo seu conteúdo. Muitos usuários preferem ler um breve resumo do vídeo antes de continuar assistindo.

Sendo assim, elabore uma descrição clara e objetiva, que não ultrapasse 250 caracteres. Lembre-se também de usar a palavra-chave principal logo no início da frase.

Ao final da descrição, inclua um CTA convidando o público a se inscrever em seu canal e insira links para as suas redes sociais.

8. Duração e qualidade do vídeo

Outros dois fatores de ranqueamento muito importantes no YouTube são a qualidade e a duração do vídeo publicado.

Hoje em dia, grande parte dos usuários busca por conteúdos em alta definição e com boa qualidade de imagem. Sendo assim, não prejudique a reputação da marca com imagens borradas e áudio distorcido.

Além disso, fique de olho na duração do seu vídeo! O mundo virtual é extremamente dinâmico e as pessoas não querem perder tempo. Ainda mais quando o consumo de vídeos em celulares não para de aumentar.

Dessa maneira, procure produzir vídeos com até 10 minutos de duração, principalmente se o conteúdo consiste em você conversando com a câmera. Condense o seu conteúdo e tente entregar informações relevantes em um curto espaço de tempo.

Com isso, o seu vídeo ficará mais atrativo e relevante para o público, subindo com facilidade nos resultados de pesquisa.

9. CTA

Uma dica muito interessante para ranquear melhor no YouTube é inserir um  CTA (Call To Action) relevante e visível em todos os seus vídeos. Peça para o público se inscrever no canal, curtir, comentar e compartilhar o seu vídeo nas redes sociais.

Você também pode redirecionar as pessoas para uma landing page específica. Assim, além de atrair mais pessoas para os seus conteúdos, você consegue captar leads qualificados.

Outra opção é apostar em cards ao longo do vídeo ou em telas finais. Esses elementos são clicáveis e estimulam a interação do público.

10. Playlists

Ter os seus conteúdos organizados ajuda as pessoas encontrem os vídeos que desejam assistir. E como fazer isso? Simples, organize-os  como uma lista de reprodução, isto é, em uma playlist.

Para criar uma playlist com os vídeos do seu canal, basta acessar o “Estúdio de Criação” e, em “Gerenciamento de vídeos”, clicar em “Nova playlist”.

As playlists aparecerem à direita no buscador do YouTube quando o usuário está assistindo a um vídeo que faz parte dela. Assim, o YouTube recomenda outros vídeos que façam parte da playlist em vez de recomendar outros conteúdos que estão na plataforma.

Adotando essa estratégia você atrairá ainda mais visualizações para os seus conteúdos e inscritos em seu canal.

11. Inserir cards durante o vídeo

Os cards do YouTube são um tipo de CTA que pode aparecer no vídeo a qualquer momento.

Os cards podem aparecer no símbolo de “i”, no canto superior direito do vídeo; acompanhados de uma miniatura de um vídeo com um link clicável; ou ao final do vídeo, direcionando o público para outro lugar.

Para não ficar direcionando seu público para outros lugares e sites, defina  muito bem qual será a sua estratégia de SEO para YouTube.

O ideal é fidelizar a audiência para que ela volte a acessar o seu canal e assistir os seus próximos vídeos. Sendo assim, insira cards com sugestões de outros vídeos do seu canal.

12. Experiência do usuário

Quem trabalha com Marketing de Conteúdo sabe que o centro de qualquer estratégia bem-sucedida é o público. Nesse sentido, oferecer a melhor experiência do usuário possível é a chave para ranquear bem e crescer o canal no YouTube.

Faça com que o público se sinta acolhido pelo seu conteúdo, disponibilizando informações relevantes, fáceis de entender e com alta qualidade. Invista também em itens que facilitem o acesso ao conteúdo, como índice clicável, transcrição do vídeo e legendas.

Tudo isso permite que o espectador tenha uma experiência agradável e volte mais vezes para assistir aos seus vídeos.

13. Transcrever e legendar os vídeos

Os robôs do Google e do YouTube não conseguem compreender o que você está dizendo nos vídeos postados na plataforma. Entretanto, o algoritmo é capaz de entender conteúdos em texto.

Portanto, se você quer que o YouTube seja capaz de identificar sobre o que o seu conteúdo fala, é recomendado transcrever as falas e inserir legendas.

Lembre-se também que existem pessoas com problemas de audição ou usuários que não podem assistir a vídeos com o áudio ligado em determinados momentos.

Ao disponibilizar legendas você amplia o público que pode ter acesso ao seu conteúdo, atingindo mais pessoas.

Isso dá um pouco de trabalho, mas pode ser o que faltava para os seus conteúdos aparecerem no topo das buscas.

14. Conseguir mais inscritos

Como explicamos no começo do texto, o YouTube costuma exibir os conteúdos mais relevantes nas primeiras posições das buscas. E um dos critérios que a plataforma utiliza para saber se um conteúdo é relevante ou não é a popularidade do canal.

Para o YouTube, um grande número de inscritos é sinal de conteúdo útil e de qualidade.

Sendo assim, faça uma divulgação em massa onde o seu público-alvo está. Mande e-mails, faça posts em redes sociais e crie anúncios para promover melhor o seu conteúdo. Assim, as pessoas conhecem um pouco mais sobre o que você tem a oferecer e, se gostarem do conteúdo, terão mais chances de se inscreverem.

15. Subir o conteúdo como “não listado”

Antes de publicar um vídeo no YouTube, suba o conteúdo como não listado. Dessa forma, você deixará tudo certo e programado para o dia exato que deseja divulgar o seu vídeo.

Para subir um vídeo não listado é bem simples: você irá subi-lo na plataforma normalmente e, em vez de publicá-lo, vai colocar o filme como privado ou não listado.

Em seguida, coloque em prática todas as táticas de SEO deste artigo e deixe o seu vídeo totalmente otimizado. Quando chegar a hora de divulgá-lo, basta voltar a privacidade para público.

16. Compartilhar e incorporar

Para que o seu vídeo consiga ser ranqueado também nos resultados de busca do Google, é essencial compartilhar o seu conteúdo em outros lugares.

Não se esqueça de divulgar os seus conteúdos em todos os canais da marca, como site, blog e redes sociais. Também vale incentivar o público a fazer o mesmo.

Mas não pare por aí. Incorpore o seu vídeo diretamente nas postagens do seu blog ou redes sociais. Basta copiar o código de embed que o próprio YouTube oferece.

Assim você aumenta o número de visualizações do seu material, atrai mais inscritos e estimula o engajamento da audiência.

17. Faça transmissões ao vivo

Você sabia que o YouTube prioriza conteúdos ao vivo produzidos dentro da plataforma? Pois é! Se você deseja fazer o seu canal do YuTube crescer e turbinar a sua estratégia de SEO, faça lives dentro do seu canal.

SEO para YouTube

Dessa maneira, quando a transmissão ao vivo acabar, o vídeo vai permanecer dentro da plataforma e poderá ser encontrado pelo público com facilidade.

18. Direitos autorais

O YouTube costuma punir seriamente os produtores de conteúdo que não se adéquam às normas da rede social.

Antes de punir os produtores de conteúdo, o YouTube costuma enviar três avisos. Porém, caso o usuário não se adeque às normas, pode ter o canal suspenso. Em alguns casos mais graves, a plataforma costuma proibir o dono do canal de monetizar o conteúdo e até pode excluir o usuário.

Por isso, é muito importante que você esteja atento às leis de direitos autorais do YouTube para preservar a integridade dos conteúdos e do seu canal.

Para evitar problemas com a plataforma, procure não utilizar músicas que não estejam disponíveis na biblioteca gratuita do YouTube. E claro, não copie conteúdos de outro canal. Alguém pode identificar o plágio e denunciar o seu vídeo para o YouTube

19. Índice clicável

O índice clicável nada mais é que uma espécie de sumário que você pode incluir na descrição dos seus vídeos.

Com ele, você destaca certos trechos do conteúdo onde um determinado assunto começa a ser abordado. Quando o usuário clica na marcação, o player reproduz exatamente aquele momento.

Esse recurso é bastante recomendado no caso de vídeos muito longos ou quando você quer indicar pontos-chave do conteúdo.

Incluir índices clicáveis em seus vídeos ajuda a oferecer uma melhor experiência ao usuário, o que reflete em mais engajamento e, consequentemente, melhores posições nos resultados de busca.

20. Métricas do YouTube

Outra tática de SEO para YouTube bastante eficiente é ficar de olho nas métricas fornecidas pela plataforma. Com esses dados você consegue saber como está o desempenho dos seus vídeos e corrigir a sua estratégia.

Fique atento ao número de pessoas que estão assistindo, comentando e reagindo aos seus vídeos. Todas essas informações ajudam a entender se o seu conteúdo é relevante para o usuário ou se apresenta algum problema.

21. YouTube Analytics

O YouTube também oferece uma ferramenta mais completa, onde você tem acesso a dados mais aprofundados sobre o desempenho dos seus vídeos. É o YouTube Analytics.

Com ele, você pode ver o número de compartilhamentos, a quantidade de pessoas que assistiram ao seu conteúdo até o final, o número de comentários e os “likes” e “dislikes”.

Através da ferramenta você também pode ter acesso a dados dos seus espectadores, como local de reprodução, gênero, idade, interesses, entre outros.

A partir dos relatórios oferecidos pelo YouTube Analytics você conseguirá identificar erros na sua estratégia e saber exatamente quais ações e conteúdos dão mais resultado.

Ferramentas de SEO para YouTube

Colocar todas essas táticas de SEO para YouTube em prática pode parecer um trabalho complicado. E na verdade ele é mesmo! É preciso ficar atento a todos os detalhes dos seus conteúdos para não deixar escapar nada.

Felizmente, existem algumas ferramentas que podem ajudar você a otimizar o SEO dos seus vídeos. Confira as nossas sugestões:

a) Google Trends

Para não errar na hora de escolher as melhores palavras-chave para os seus vídeos e conquistar o topo das buscas, é essencial estar à frente das últimas novidades da web.

O Google Trends permite que você descubra os tópicos mais populares e até tendências que estão próximas de explodir.

A plataforma permite filtrar resultados de busca por região, idioma, categorias e até tipo de pesquisa. Além disso, você tem acesso a palavras-chave relacionadas ao assunto principal.

Use essas informações para criar vídeos sobre os temas de maior interesse do seu público e entregar conteúdos mais relevantes.

b) SEMrush

Além do Google Trends, outra ferramenta incrível para pesquisar e analisar palavras-chave é o SEMrush.

Além de ajudar a encontrar as palavras-chave mais populares entre os usuários, a plataforma exibe o volume e a tendência de buscas, número de resultados para a palavra-chave, termos relacionados e correspondentes, entre outros.

Dessa maneira, poderá definir as palavras-chave e tags dos seus vídeos de maneira mais assertiva, conquistando melhores colocações nos resultados de busca.

c) vidIQ Vision

Quem deseja implementar uma estratégia de SEO para YouTube não pode deixar de conferir o vidIQ VisionEssa extensão para o navegador Google Chrome oferece uma série de informações e estatísticas que vão ajudar a otimizar o seu canal.

Entre elas, estão o tempo médio de visualização dos seus vídeos, taxa de visualização (número de views por hora), número de inscritos após visualização de um certo vídeo e muito mais.

Além disso, a ferramenta ainda consegue estimar a probabilidade de um dos seus conteúdos serem promovidos em Vídeos Relacionados ou Vídeos Recomendados para os usuários.

d) Google Analytics

Acompanhar de perto o número de inscritos de um canal e o engajamento dos usuários pode ser uma tarefa cansativa. Mas com as ferramentas certas, é possível automatizar grande parte desse processo.

Ao conectar o seu canal do YouTube com a sua conta do Google Analytics, você consegue acessar dados importantes, como os horários de maior visualização, origem do tráfego, retenção do público e muito mais.

Essas informações vão ajudar você a identificar os conteúdos de maior sucesso e as estratégias que mais surtem resultados.

Como funciona o algoritmo do YouTube?

Conhecer as principais táticas de SEO para YouTube ajuda a posicionar os seus vídeos com mais eficiência. Mas para entregar conteúdos relevantes de verdade, é importante saber como o algoritmo do YouTube funciona.

O algoritmo do YouTube nada mais é do que um sistema computacional que determina quais vídeos são exibidos para os usuários quando eles acessam a plataforma.

Ou seja, o algoritmo é responsável por mostrar vídeos de gatinhos apenas para quem gosta de gatinhos. E conteúdos sobre economia para quem se interessa pelo assunto.

Mas você já parou para pensar como o algoritmo do YouTube funciona? Em um artigo acadêmico divulgado em 2016, a plataforma divulgou como um pouco da arquitetura do sistema que classifica e exibe vídeos para os usuários.

De maneira geral, o algoritmo do YouTube não determina apenas se um vídeo é “bom” ou “ruim”. Usando inteligência artificial, o sistema procura compreender o comportamento dos usuários e como eles interagem com os vídeos.

De acordo com essas informações, a plataforma é capaz de exibir vídeos e sugestões mais próximas dos interesses de cada usuário.

Resumidamente, os dados analisados pelo algoritmo do YouTube incluem:

  • Quais conteúdos são vistos ou não pelos internautas;
  • Vídeos que o usuário pulou sem assistir;
  • Histórico de visualização dos usuários;
  • O tempo médio de visualização de um vídeo;
  • O tempo médio da sessão, ou seja, o tempo que os usuários gastam assistindo vídeos;
  • Likes e dislikes em um vídeo.

Como deu para perceber, a experiência do usuário é um dos pilares mais importantes do algoritmo da plataforma. Ou seja, a melhor maneira de turbinar o seu SEO para YouTube é entregar vídeos atraentes, bem produzidos e com conteúdo relevante.