Loading Posts...

Digite seu e-mail para ler o artigo completo.

Compartilharemos este artigo com você.

Seu endereço de e-mail é 100% seguro contra spam! Powered by ConvertKit

Febre nas redes sociais, a transmissão ao vivo vem ganhando destaque em estratégias de marketing digital. Agora você irá descobrir o porquê!

Por ser extremamente competitivo, o mercado digital pede cada vez mais proximidade das marcas com seus clientes. Servindo de ponte para essa conexão, a produção de conteúdo é obrigatória para boa parte das empresas que querem se sair bem sucedidas nessa empreitada.

Para tornar esse relacionamento com o cliente ainda mais duradouro, os vídeos viraram um dos grandes aliados, por serem chamativos e por humanizar ainda mais o conteúdo desenvolvido pelas marcas.

Com um novo universo a ser explorado, o vídeo dominou rapidamente o núcleo das estratégias de marketing.

Nesse movimento as tecnologias de transmissão evoluíram bastante. Até chegar ao ponto em que é possível produzir e assistir conteúdo ao vivo na distância de um clique.

Nesse conteúdo você irá aprender:

O que é a transmissão ao vivo e quais os tipos?

Transmissão ao vivo, ou live stream, é um serviço em que a emissão de sinais de áudio e vídeo é feita, em tempo real, do apresentador ao usuário. Eliminando a necessidade de fazer um download do conteúdo apresentado.

Não é raro entrarmos no YouTube ou no Facebook e darmos de cara com alguém fazendo uma transmissão ao vivo.

O sucesso desse tipo de conteúdo acontece basicamente por conta de uma característica humana: a curiosidade.

Quando apertamos o botão de “play”, dificilmente conseguimos parar de assistir até entendermos o que está acontecendo no vídeo. Já reparou nisso?

A curiosidade de entender algo que não podemos avançar nos obriga a assistir o conteúdo pelo máximo de tempo possível. E é aí que se encontra a magia da transmissão ao vivo.

As plataformas digitais entenderam isso e se adaptaram. Possibilitando que qualquer usuário consiga transmitir e assistir uma live stream em poucos cliques.

Toda essa mágica deu mais força ainda para o conteúdo em vídeo. Que virou rotina dos usuários, principalmente nas redes sociais. Hoje, é possível ver transmissões ao vivo de shows, jogos e até lives dentro das redes sociais.

Para um público acostumado com o serviço de streaming, como a Netflix ou o Spotify, a evolução da transmissão ao vivo fica clara.

Enquanto o streaming é um formato de transmissão onde os dados são carregados enquanto o usuário assiste, o live streaming não possui nenhuma forma de pré-carregamento do vídeo.

Imagine que você esteja ouvindo uma música no Spotify. Para a música começar, ela precisa passar por um pequeno tempo de carregamento. Quando você passa o primeiro minuto, o resto do conteúdo já foi carregado. Portanto você consegue ouví-la até o final, sem interrupções.

Agora, em um serviço de live stream, a mesma música seria transferida de forma direta para você; sem a necessidade de carregar nada. Para isso, é necessário que os dois lados tenham uma conexão contínua, para que não haja nenhuma interrupção na transmissão.

Para você entender a fundo esse tipo de serviço, é importante conhecer quais os tipos de transmissões ao vivo são os mais conhecidos e utilizados no ambiente digital. Vamos lá?

Tipos de transmissão ao vivo

Webinar

Um webinar, ou web-based-seminar, é uma transmissão ao vivo mais focada no universo corporativo. É utilizado na realização de conferências, cursos e seminários em tempo real.

Essa forma de transmissão ao vivo faz com que temáticas mais complexas consigam ser tratadas de forma mais simplificado do que em um vídeo, por exemplo. Já que em um webinar o público pode se comunicar com o apresentador em tempo real, tirando dúvidas sobre o conteúdo apresentado e dando feedbacks imediatos sobre a forma que o seminário está sendo conduzido.

O exemplo de webinar do próprio Google abaixo, bem como os próximos, foram transmissões ao vivo que foram gravadas:

Transmissões de eventos

Com certeza, a transmissão ao vivo de eventos é um divisor de águas no meio corporativo. Isso porque diversos eventos acontecem todos os dias e a live stream permite que o público, mesmo distante, interaja com o que está acontecendo.

Diferente do que muitos podem pensar, esse tipo de transmissão ao vivo também serve para aumentar o número de visitas nos eventos. É muito comum que nesse formato, os vídeos sejam feitos como em coberturas jornalísticas, mostrando as principais atrações e benefícios de participar, convidando o espectador a se locomover até o local do evento.

Até a Nasa não perdeu tempo e, desde 04 de abril de 2017, transmite ao vivo operações de seus satélites e astronautas, diretamente do espaço. Se quiser conferir, clique aqui!

Reuniões via web

Muito presente na vida de milhões de trabalhadores, a videoconferência é um tipo de transmissão ao vivo muito utilizada.

Seja através de plataformas como o Google Hangouts e Skype que disponibilizam a funcionalidade; essas transmissões facilitam muito reuniões feitas com pessoas que podem estar em qualquer lugar do mundo.

Lives em geral

Seja uma blogueira que quer mostrar seus recebidos do mês no Instagram, ou a live que transmite uma partida de eSports no YouTube, as transmissões ao vivo ganham cada vez mais força de mercado, visando um grande objetivo: ganhar cada vez mais a atenção do público.

As lives ocorrem nos mais diversos tipos de plataformas, desde redes sociais (como Facebook e Twitter), até em plataformas específicas para esse tipo de transmissão.

Até a Academia de Ciência da Califórnia aposta em lives para que o mundo possa acompanhar de perto seus estudos:

Quais as vantagens de realizar uma transmissão ao vivo?

A Live Stream oferta um mundo de possibilidades para as empresas.

Afinal, ela permite transmitir conteúdos em tempo real e atingir grandes públicos. Conseguindo, inclusive, interagir com os clientes internos (funcionários) e externos (consumidores) simultaneamente.

A facilidade de assistir uma live ou iniciar uma live stream, é o que transforma a experiência dos usuários e chama muita atenção.

Boa parte do alcance gerado é resultado do engajamento da maioria dos seus espectadores. A possibilidade de interagir ao vivo por comentários e o grande número de compartilhamentos faz com que o conteúdo tenha bons números em relação à outros formatos de conteúdo.

Tudo isso gera, principalmente para empresas, uma maior proximidade e pessoalidade com o público. Sendo uma das necessidades mais essenciais para uma marca dentro do ambiente digital, a transmissão ao vivo pode ser utilizada para desenvolver essas relações e dar credibilidade à marca.

Uma empresa que consegue criar uma relação de companheirismo com seu público e mostrar um conteúdo ao vivo de qualidade, tende a gerar leads qualificados com mais facilidade.

A utilização das lives para esses objetivos é interessante para qualquer empresa, já que é um formato possível de produzir com baixos custos e que gera muito retorno positivo para o negócio.

Outros fatores positivos são:

1. A mensagem chega mais longe

Ao fazer uma transmissão ao vivo a capacidade de repassar a mensagem é ampliada de forma exponencial. Como ninguém precisa se deslocar até o local no qual o conteúdo será ministrado, enviá-lo a uma quantidade ilimitada de pessoas é algo factível e simples.

berlin elevator GIF

O convite para participar pode ser feito pela empresa de forma direta e efetiva. E esse chamado do público pode acontecer por meio de um call to action em um blog. Enviando um link com os tópicos que serão abordados, convite em redes sociais, emails. Tudo descomplicado.

E justamente o fato de ser simples, garante ao usuário o poder de acessar o conteúdo e interagir de forma real e detalhada. Detalhe que vai transformar sua experiência em algo ainda mais pessoal e próximo.

Em conjunto com esses fatores, ainda podem ser somados comodidade e conforto. Afinal de contas, com a rotina intensa da vida contemporânea, participar de algo sem sair de casa – ou no lugar que você escolher – é sempre um ponto positivo.

2. Interação além do ao vivo

Muitas pessoas até podem alegar que fazer transmissão ao vivo quebra a interação real. Mas é aí que mora um dos principais enganos quando se trata desse tema.

Um conteúdo entregue por essa plataforma possibilita a conversa, comentários e perguntas por meio de uma infinidade de ferramentas. Sem contar que o palestrante pode verificar todas as interações em tempo real – com um ajudante focado nessa tarefa.

A troca de ideias se apresenta de maneira mais fluida e o fator de estar em um ambiente conhecido ajuda as pessoas a falar. Isso, principalmente, por cada um dos participantes estar em um lugar que já conhece e não precisar lidar com a timidez de se comunicar como parte de um grupo de desconhecidos.

Todos esses elementos ficam disponíveis de forma simples, por meio da plataforma de vídeo que você escolher. E o conteúdo ainda pode ser replicado nas redes sociais, acessado novamente, republicado… Formas que mantém a relevância do que foi dito por um longo período.

3. Menor valor investido, maior retorno

Algo que também precisa ser levado em consideração é o investimento. O valor necessário para fazer uma transmissão ao vivo é bem menor do que o necessário para um evento presencial.

Essa economia se deve a diminuição de pessoal contratado, aluguel de local, viabilidade de agendas. Detalhes que potencializam o alcance da mensagem e geram economia direta.

Logo, fazer transmissão ao vivo se torna mais rentável em todas as esferas. Seja na taxa de investimento por participante, seja no retorno de quem conhece o tópico. Afinal de contas, fazer com que um evento on-line ao vivo se capilarize é mais simples do que um evento presencial.

4. Engajamento e retorno

Outro reflexo importante dessa abordagem é um maior engajamento do público com o tema. Isso acontece, pois as pessoas interessadas estão vendo algo acontecendo agora. Elas podem tirar dúvidas, perceber e entender a forma como o tema é abordado, sem nenhum tipo de filtro.

E é sempre bom lembrar que, já em 2016, 51.9% dos profissionais de marketing afirmavam que o vídeo é o tipo de conteúdo com a melhor taxa de retorno. E hoje o cenário é completamente diferente. Ainda mais positivo, se levarmos em conta que o tráfego de dados está cada vez mais barato e simples.

5. Forte presença nas redes sociais

Estar nas redes sociais é um quesito obrigatório para empresas que querem ser encontradas por quem tem interesse no seu produto/serviço/conteúdo. Como parte de uma estratégia que visa a presença mais forte nas redes, fazer transmissão ao vivo funciona muito bem, justamente por transformar um evento online em algo social.

Ou seja, a ferramenta abre um canal de mão dupla. No qual é possível trocar informações de forma dinâmica e específica. A transmissão ao vivo prioriza o conteúdo apresentado em conjunto com a interação de quem se interessa pelo tópico, facilitando ainda mais a troca de conhecimento e o debate.

6. Humaniza a empresa

Ao fazer transmissão ao vivo, torna-se possível mostrar para colaboradores e clientes que você é acessível. Criando uma ponte sólida entre empresa e interessados. Sem contar que é bem mais fácil se relacionar com algo que tenha um rosto e com o qual é possível interagir do que com algo distante.

E dar um rosto ao seu serviço, conversar com as pessoas e mostrar um conteúdo novo é uma das formas mais impactantes de se criar vínculo, algo importante na cultura contemporânea. Isso posteriormente é traduzido em números, seja para comprar, seja para entregar uma informação, seja apenas para se manter próximo de quem consome.

Afinal de contas, falar sobre algo que você acredita e criar uma conexão é mais fácil e simples do que simplesmente comentar a respeito.

A transmissão ao vivo apresenta alguma desvantagem para empresas?

O grande medo das empresas com relação a transmissão ao vivo é a perda de credibilidade. Empresários e gestores tendem a ficar receosos de expor a empresa sem dar aquele polimento final que é feito nos vídeos institucionais.

Apesar disso, nós podemos afirmar que a realidade é outra. A empresa que se expõe em transmissões ao vivo tende a gerar credibilidade.

Veja bem, ao iniciar uma transmissão ao vivo a companhia está colocando a cara a tapa, nada poderá ser editado e um vacilo é suficiente para cair no desagrado do público.

Isso pode parecer assustador, mas como os clientes e colaboradores percebem essa modalidade de comunicação?

No ponto de vista de quem assiste, a transmissão online só é feita por quem tem domínio do que está falando e tem segurança de que caso ocorram imprevistos, é possível lidar com eles.

Dessa forma, a Live Streaming é vista como uma maneira da empresa ser sincera, já que não existem máscaras e artifícios de edição. Por isso, quem aceita se submeter a essa prova de coragem recebe mais credibilidade.

Inspirações

Existem marcas que se sobressaem quando o assunto é falar ao vivo.

A Apple, por exemplo, faz apresentações de produtos das mais aguardadas do ano e resolveram investir no live streaming. No ano de 2017, eles fizeram a transmissão ao vivo do lançamento do iPhone X, na plataforma Twitch.

Outro bom exemplo para você entender a importância de dominar o conteúdo que será falado, é a live que o próprio Facebook fez para anunciar o lançamento do sistema de criação de transmissões dentro do site.

Uma transmissão muito importante para a marca, que comprovou o funcionamento da ferramenta, além de responder inúmeras dúvidas que surgiam dos usuários sobre a novidade.

Quais as plataformas para fazer uma transmissão ao vivo?

Existem diversas plataformas que já permitem fazer transmissão ao vivo. Desde redes sociais a plataformas especializadas, conheça algumas delas abaixo:

Facebook

Através do Facebook, é possível transmitir ao vivo pelo celular ou através do computador (usando um webcam). Você pode transmitir através do perfil da sua empresa ou pessoal, dependendo de qual é o objetivo da sua live. Existem vário benefícios em transmitir ao vivo no Facebook, como por exemplo:

  • A rede social notifica seus seguidores que uma transmissão está acontecendo naquele momento;
  • Se for da sua vontade, a live continuará na sua página como um vídeo sinalizado após ser finalizada;
  • Você consegue mensurar as métricas de engajamento da sua transmissão quando ela for finalizada.

Como fazer uma transmissão ao vivo no Facebook

 Nós já temos um conteúdo completo sobre como fazer uma live no Facebook. Mas para te ajudar a resumir e começar, basta clicar no campo comum de postagem na rede social e uma das opções superiores será o Vídeo ao Vivo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após o fim da transmissão, o vídeo permanece na página em que foi criado, como um vídeo comum com sinalização.

Um outro ponto positivo é que as métricas de engajamento também são guardadas para serem avaliadas posteriormente. Assim como o Instagram, o Facebook também notifica os amigos. E até pessoas que curtem a página para que estas saibam que a live está acontecendo.

Instagram

As lives no Instagram começaram a ser possíveis após o recurso lançado no início de 2017, o Instagram Stories. Ele permite que o usuário compartilhe fotos e vídeos que somem após 24h, assim como no Snapchat.

Por isso, a transmissão ao vivo aparece como um recurso do Instagram Stories. Para encontrá-lo, basta clicar na câmera localizada no canto superior esquerdo do feed ou apenas deslizar com o dedo para a esquerda quando estiver na página inicial da rede.

Quando se trata de alcance, a ferramenta é excelente, já que todos os seus seguidores na rede social serão notificados quando sua live começar. Além disso, existe a possibilidade da transmissão ao vivo ficar “em alta” no Instagram, levando mais usuários para ela.

A rede social notifica uma parte dos seguidores mais ativos do usuário para que estes saibam quando uma transmissão é iniciada. O recurso é usado principalmente por digital influencers com vasto número de seguidores por ser prático e o mais fácil de utilizar. Nesta transmissão, também é possível deixar mensagens e “likes”.

Anteriormente, as lives no Instagram não eram salvas e assim quando acabavam, não poderim ser mais vistas. Hoje elas são como um stories comum: ficam disponíveis por 24h. Como podem ter uma duração de até 30 minutos cada, após a transmissão, o seguidor que não conseguiu acompanhar ao vivo tem como assistir depois.

E, melhor, com o pode ser pular trechos do Stories ao clicar no canto do meio da tela. Como se estivesse pulando o stories. Dessa forma, ele não pula do ao vivo direto e ainda consegue se interessar  por algum trecho do ao vivo.

 

Como fazer transmissão ao vivo no Instagram

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como dito anteriormente, para inciar uma transmissão ao vivo no Instagram, basta acessar os Stories e clicar na primeira opção. Como ilustra a foto acima.

YouTube

Referência mundial ao se tratar de vídeos, o YouTube não fica de fora do universo das transmissões ao vivo, muito pelo contrário: ele também é referência nesse mercado.

O YouTube oferece uma base muito completa para transmitir ao vivo. Através dele, você pode definir diversos tópicos antes mesmo de iniciar a transmissão, como por exemplo:

  • Você vai permitir o envio de mensagens?
  • Privacidade: sua live será pública, não listada ou privada?
  • Em qual categoria a live se encaixa? (Games, música, esportes, entretenimento, etc.)

Como fazer transmissão ao vivo no Youtube

Para criar uma transmissão ao vivo, o único pré-requisito é ter uma conta na rede social, ou seja, um canal. Após isso, na página inicial do YouTube basta clicar no ícone do seu perfil neste, no canto direito superior da tela, e selecionar a opção com a engrenagem (Estúdio de Criação).

Com o carregamento da página, novas opções aparecerão, inclusive uma coluna à esquerda na tela. Uma das funções disponíveis é a “Transmissão ao Vivo”. Para começar imediatamente, basta selecionar a opção “Transmitir agora” e passar pela verificação telefônica solicitada. Após tal processo, o YouTube direciona o usuário para uma interface específica de lives e oferece, inclusive, um guia para ajudar iniciantes na prática.

A página específica do YouTube para lives é a mais completa das três redes sociais, obviamente. Ela permite a escolha de privacidade, de categorias e o envio de mensagens enquanto o vídeo acontece. Até a criação de estatísticas de espectadores online e mensagens recebidas.

Após a finalização, o vídeo torna-se disponível no canal do usuário com a sinalização de que aquele foi uma “live”.

Também é possível mensurar todas as métricas após finalizar a transmissão ao vivo, assim como no Facebook.

Após finalizar a live, o vídeo fica disponível no canal, sinalizado como uma live.

Skype

Como dito anteriormente, o Skype é uma ferramenta muito utilizada para vídeo chamadas. Mas, diferente do que muitos pensam, ela não serve apenas para essas calls convencionais.

A ferramenta Skype for Business Online permite que seja realizada uma transmissão de reunião. Onde é possível agendar, produzir e transmitir reuniões e eventos para até 10.000 participantes por vez.

Quando a transmissão for finalizada, é possível baixar a reunião gravada e obter o relatório da reunião (que contém informações sobre os participantes).

VidMonsters

A plataforma VidMonsters foi criada pensando na comodidade do usuário: através dela, é possível transmitir ao vivo, espelhando também no Facebook e no YouTube.

Quando a transmissão ao vivo for finalizada, ela continuará dentro da plataforma para ser assistida e editada.

Ferramenta adicional: OBS

O OBS Studio é um exemplo de software que pode auxiliar a sua transmissão ao vivo. Com ele, você pode capturar imagens de múltiplas câmeras tanto do seu celular. E até de uma janela em seu computador e muito mais. Isso aumenta as possibilidades.

Já que na maioria das transmissões faladas aqui, a câmera que grava é a do celular ou webcam. Esse software costuma ser utilizado junto com o Facebook para potencializar as lives deste, assim como as da VidMonsters e do YouTube também.

Quais os equipamentos necessários para realizar uma transmissão ao vivo?

Câmera

Para fazer uma transmissão ao vivo, é necessário que tenhamos alguma câmera. Ela pode ser aquela webcam que os notebooks já têm, pode ser a câmera de um celular ou uma câmera profissional ou semiprofissional. Nas duas primeiras opções, o gasto com câmeras é 0, já que quase todas as empresas têm esses itens em seu escritório.

As câmeras semiprofissionais, por outro lado, podem ir de R$ 1.000,00 a R$ 2.500,00.

No caso da câmera profissional, seu custo pode variar de R$ 1.700,00 ao infinito, tudo depende das especificações.

Entretanto, como câmeras são produtos guardados com muito zelo e são manuseadas com cuidado, é provável que você encontre alguém vendendo uma ótima câmera a preço de desapego nas redes sociais ou em portais como o Mercado Livre.

Microfone

É extremamente necessário que seja utilizado um microfone que capta bem a voz de quem está falando.

Existe uma infinidade de opções de microfones no mercado, mas para começar a gravar e garantir uma qualidade legal, o Sony Ecm-cs3 é uma opção boa e barata, podendo ser comprado até por R$ 150,00.

Se o orçamento estiver curto, é possível usar o microfone do fone de ouvido – aquele de celular mesmo – como lapela. Clique aqui e aprenda.

Iluminação

A iluminação é outro fator indispensável na hora de transmitir ao vivo. Ter ruídos na imagem ou sombras que atrapalhem a visão são aspectos que atrapalham o espectador a ter uma boa experiência.

Para iluminar bem a sua live, você pode usar um par de Softboxes, por exemplo. Elas custam em média R$200,00 cada, mas com certeza valem o investimento.

Mas, se você não estiver preparado para gastar tanto com equipamentos de iluminação, saiba que existe uma alternativa boa e barata: a China Ball. Como alternativa para quem não pode ou não quer gastar muito, ela custa cerca de R$10,00 a R$20,00 reais. Quer saber como iluminar os seus vídeos com ela? Basta clicar aqui.

Computador ou celular com conexão à internet

Pode parecer óbvio, mas é muito importante ter certeza que seu computador/notebook está em bom estado e que a sua conexão com a internet está boa, evitando possíveis problemas durante a transmissão e atrapalhando a experiência do usuário.

De nada adiantará todo o planejamento estrutural, se na hora de transmitir a informação houverem falhas.

Escolha o cenário ideal

Estar atento ao local onde será realizado o vídeo ao vivo é muito importante. É nele que um grande público passará alguns minutos ou horas com você.

video ao vivo

Escolha um lugar agradável, sem barulho e com uma boa iluminação. Afinal, as pessoas querem ouvir o que você tem a dizer.

Qualquer interferência pode fazer com que eles fiquem dispersos e saiam da live por causa das interferências. E tenho certeza que você não quer perder audiência, não é mesmo?

Mas não precisa se preocupar pois não vamos te deixar na mão nessa! Preparamos um conteúdo exclusivo sobre como criar cenários perfeitos para gravar.

Atributos necessários para grandes transmissões ao vivo

Uma transmissão mais simples, dessas que vemos todos os dias pela internet são possíveis de realizar com equipamentos que estão à nossa volta.

Porém quando o objetivo é fazer uma live mais profissional e robusta, como uma transmissão de um evento ou lançamento de um produto, por exemplo, o ideal é apostar em uma estrutura mais técnica e completa.

Equipamentos de qualidade vão dar uma experiência melhor para sua audiência.

Investir em câmeras profissionais para dar uma imagem excelente para sua transmissão, utilizar microfones externos para deixar o som o mais claro possível e não se esquecer da iluminação, vai colocar sua live stream em um nível superior à maioria.

Para auxiliar na captação desses equipamentos, não se esqueça de ter uma boa placa de captura em seu computador, que vai receber e transferir a imagem e o som.

Para transmitir com mais de uma câmera, você precisará de usar uma mesa de corte de imagens (também conhecida como switcher ou mixer de vídeo). A ferramenta é usada para selecionar de forma prática a imagem de qual câmera aparecerá naquele momento, tornando mais prática a escolha dos takes.

Enquanto essas imagens são gerenciadas por essa mesa de corte, elas precisam passar pelo processo de encoding, que consiste em transformar o formato do sinal gerado em um que seja próprio para ser passado na web.

E é nesse momento que entra o broadcasting, ou melhor, a ponte que irá conectar o seu sinal com o da plataforma de exibição escolhida.

É muito importante escolher um bom destino para sua transmissão, seja ele uma plataforma própria, uma rede social ou site especializado.

Lembre-se que todo esse processo depende de uma conexão estável, pois estamos falando de algo que está acontecendo ao vivo, logo, se a internet falhar em algum momento, a livestream será interrompida no mesmo instante.

Quanto custa uma transmissão ao vivo?

As lives são, com certeza, um ótimo caminho para quem quer investir pouco e ter bons resultados.

Hoje, é possível começar uma livestream a partir de um celular. Com poucos cliques você já estará ao vivo e sem gastar nada. Porém, tudo vai depender da sua necessidade e do formato de transmissão que você quer produzir.

Um evento maior pode exigir equipamentos profissionais que a empresa ainda não dispõe, ou seja, é necessário investimento de acordo com a amplitude da transmissão.

Mas é importante lembrar que quando falamos de custo, não estamos falando somente de dinheiro mas também de tempo. Afinal, tempo é sim dinheiro! E qualquer live, da mais simples até as mais complexas, para ter bons resultados irá exigir estudo e dedicação.

Por isso, no próximo tópico vamos ver as 5 dicas para que tudo sempre corra bem quando você for realizar uma transmissão ao vivo.

10 dicas para uma transmissão ao vivo de sucesso

Se preparar e antever problemas é a melhor solução para que sua livestream seja um sucesso.

Para isso, é possível separar algumas dicas fundamentais para você ter controle sobre a estrutura da sua apresentação e do resultado que ela terá.

São elas:

1. Aposte na pré divulgação

Preparar seu público para a transmissão é uma boa forma de criar expectativa e chamar a atenção para seu conteúdo.

Utilize bastante as redes sociais. Uma imagem e texto chamativo ajudam no alcance da transmissão.

Nessas chamadas, procure ser o mais claro possível, mas sem entregar todo o conteúdo. Deixe algo no ar, para que torne o conteúdo mais especial ainda. Criando um efeito inesperado que muita gente procura em uma transmissão ao vivo.

2. Não subestime a importância de um roteiro

A organização de sua livestream é fundamental para não torná-la cansativa.

Apesar desse formato não precisar ser inteiramente roteirizado, o ideal é que você tenha um guia para desenvolver a conversa e o conteúdo.

Isso ajuda a otimizar o tempo e dar dinâmica à sua transmissão. Conseguindo passar todo o conteúdo que deseja e ainda sim ter uma duração que seu público consiga ver do início ao fim.

3. Organize local e equipamento com antecedência

O cuidado com o ambiente ao seu redor é necessário, mesmo que as lives não aconteçam em um local físico. Isso porque fatores externos podem atrapalhar – e muito – a atenção dos seus espectadores.

O foco deve ser totalmente no conteúdo e na pessoa que está orquestrando ele. Por isso, mantenha o ambiente silencioso e com a menor interferência visual possível.

Não deixe também de testar os equipamentos que possibilitam a live de acontecer, principalmente a sua conexão com a internet. Assegurar o funcionamento deles podem evitar possíveis interrupções da transmissão.

4. Tenha um formulário de inscrição

Um formulário pode ser uma boa ajuda no momento de mensurar quantas pessoas irão participar da sua live.

Essa prática pode ajudar na sua preparação e organização de tempo, além de possivelmente gerar leads para seu negócio.

Portanto, construa um formulário simples e que exijam poucos dados(como nome e e-mail). Essas inscrições podem ser disponibilizadas em blogs, redes sociais, landing pages e até no site da sua empresa.

5. Faça teste antes de colocar o seu vídeo ao vivo

Antes de entrar ao vivo, é importante fazer alguns testes para saber se as pessoas estão conseguindo ouvi-lo, se a qualidade da câmera do celular está boa, se a luz está lhe favorecendo ou favorecendo a pessoa que será o apresentador da live.

São pequenos detalhes que devem estar totalmente alinhados antes de entrar de fato ao vivo, pois na hora de maior audiência da live é inadmissível consertar esses erros. E, interromper uma transmissão ao  vivo por falhas técnicas passa que a empresa é amadora e não tem conhecimento do que está sendo feito.

6. Direitos Autorais

Se você deseja que o seu vídeo ao vivo seja um sucesso, é preciso estar atento aos direitos autorais. Uma live que não esteja de acordo com as regras de direitos autorais da plataforma pode simplesmente ser retirada do ar durante a transmissão.

Uma dica extremamente importante é estudar tudo sobre os direitos autorais de cada plataforma, você não vai querer correr o risco de ter  live interrompida bem na hora em que estiver fazendo transmissão, não é mesmo?

7. Interação com o público

Após ter feito o check-list das nossas dicas acima, está na hora de realizar a transmissão do vídeo ao vivo. É muito importante que você mantenha-se calmo para que realize perguntas inteligentes para o seu público.

Faça perguntas que promova a interação deles com o seu conteúdo e interação entre eles mesmo. Quanto mais eles estiverem engajados melhor.

No final da sua live convide o seu público para curtir, comentar seu vídeo e compartilhar com os amigos e pessoas que possuem interesse no assunto que você abordou durante a transmissão.

Afinal, quanto mais pessoas virem seu conteúdo melhor para você e para sua empresa.

8. Invista em um conteúdo verdadeiramente relevante

Na hora de pensar nos temas da sua live, pense em longo prazo. Um planejamento de conteúdo bem feito permitirá aproveitar o conteúdo da sua transmissão em outras ações.

Você pode utilizar conteúdos do vídeo, como infográficos e entrevistas, para elaborar novos posts para o blog da sua empresa. Ou ainda transformar as dúvidas dos seguidores durante a live em uma sessão de “Perguntas e respostas”.

As possibilidades são infinitas quando o conteúdo é relevante e bem planejado. Essa é uma ótima estratégia para aumentar audiência das suas próximas transmissões ao vivo.

8. O título é a chave para o sucesso – ou fracasso – da sua transmissão ao vivo

Todo mundo sabe da importância de um bom título para um texto. Ele é capaz de aumentar ou diminuir audiência da transmissão ao vivo. Porém, na hora de realizar uma transmissão ao vivo, muitas pessoas se esquecem de prestar atenção a esse detalhe.

Na hora de desenvolver o roteiro da sua gravação, pense em um título chamativo. Ele deve indicar o tema da sua transmissão com criatividade e clareza aos seus seguidores.

Além disso, muitas redes sociais utilizam o título e a descrição na hora de indicar os lives para mais pessoas. Aproveite para incluir palavras-chaves no título e aumentar audiência sua da transmissão ao vivo.

9. O bom e velho CTA

As transmissões ao vivo, além de aproximarem o público da sua marca, ainda são ótimas oportunidades para você usar um CTA (Call to action).

Ao finalizar a sua transmissão, aproveite para convidar os espectadores a realizarem uma ação específica. Pode ser baixar algum material rico, realizar um teste gratuito do seu produto, obter um cupom de desconto… as opções são muitas!

Não se esqueça se agradecer a presença dos usuários e convidá-los para seus próximos vídeos.

10. Não acaba quando termina

Enquanto a sua live está acontecendo, a audiência está ali porque se interessou pelo que você oferece.

A partir do momento em que a transmissão é encerrada, essas pessoas precisam continuar se “alimentando” de novos conteúdos. Ou em pouco elas acabam esquecendo da sua empresa.

É possível continuar a aproximar a relação com o público, principalmente depois de interagir com ele durante a live.

Com o tempo, você vai entendendo qual formato sua audiência prefere; quais tópicos geram mais engajamento e quais momentos chamam mais atenção.

Portanto não deixe de estar presente após suas transmissões, para fazer isso siga nossas dicas:

  • Disponibilize o conteúdo. Sempre vai existir uma parte do seu público que vai perder a transmissão. Ou alguém que quer ver novamente alguma parte importante. Você pode enviar diretamente para eles ou salvar o conteúdo na própria plataforma, para que todos tenham acesso.
  • Agradecimento. É uma das práticas mais simples e efetivas que você pode fazer. Envie um e-mail ou utilize as redes sociais para agradecer a presença do seu público. Além de pedir um feedback da última transmissão feita. Você pode usar isso para aplicar melhorias na estrutura da sua live.
  • Analise os resultados. Através do número de comentários; visualizações; curtidas e compartilhamentos que você terá uma ideia se seu conteúdo foi bem aceito pelo público. A análise desses resultados podem ajudar a você entender a cabeça da sua audiência.

Conclusão

A transmissão ao vivo possibilitou à produção de conteúdo atingir novos níveis de interação. Além da aproximação com os público e possíveis clientes.

Com uma tecnologia crescente, com cada vez menos investimento é possível produzir um conteúdo mais interessante. De um webinar até lives de shows internacionais, as possibilidades são infinitas.

Com um planejamento bem feito e uma estrutura organizada, transmissões ao vivo podem incrementar bastante a relação do público com uma marca.

Portanto não deixe de pensar nesse formato quando for implementar uma estratégia de produção de conteúdo.

Mas, se você tem sede de conhecimento e quer saber ainda mais sobre transmissões ao vivo: clique aqui e descubra o passo a passo completo de como fazer uma live no facebook.

Fique por dentro de todas sacadas de Video Marketing!

Aprenda tudo o que é necessário para alcançar resultados reais com seus vídeos <3 Powered by ConvertKit

Cresça agora os resultados dos seus vídeos

Aprenda tudo o que é necessário para alcançar resultados reais com seus vídeos:

Nosso objetivo é aumentar o seu ROI com vídeos <3 Powered by ConvertKit