VidMonsters
Por VidMonsters

Webcast vs Podcast: Qual a melhor ferramenta para engajar o público?

VidMonsters
Por VidMonsters

Provavelmente você já assistiu a um webcast e até mesmo já ouviu um podcast sobre algum filme ou série. Mas você sabe o nome disso? Os nomes são bem semelhantes.

As semelhanças entre webcast e podcast são várias. Porém, são tipos de conteúdos que cumprem funções diferentes, ambos sendo muito úteis para aprender e facilitar nossas vidas.

É possível consumir diferentes tipos de conteúdos em diferentes formatos, e é exatamente por isso que você pode escolher o certo para o seu tipo de estratégia. Ou seja, de acordo com o seu objetivo – vender, informar, entreter – escolhe-se criar um webcast, podcast, textos, imagens e por aí vai.

Muitas vezes, quando vamos passar alguma informação ou conhecimento importante surge a dúvida sobre qual ferramenta é a ideal para engajar com as pessoas. Se você não sabe exatamente bem o que são um webcast e um podcast, acompanhe este post, pois vamos mostrar o que você precisa saber!

Webcast ou Podcast? 

Por serem parecidos, estes nomes podem sim causar certa confusão.

Enquanto um webcast consiste em vários conteúdos agrupados em um só (vídeo, áudio e até animações), o podcast é nada mais que um conteúdo inserido em um arquivo de áudio.

Inclusive, para reproduzir estes dois tipos de conteúdos diferentes, também é preciso tipos de softwares diferentes. O webcast requer uma ferramenta para aproveitar todos os recursos que oferece, enquanto o podcast só possui um formato de áudio, bem simples.

Segundo um estudo realizado pelo Think with Google, o smartphone é um ótimo companheiro para consumir tanto webcasts como podcasts. Isso porque o aparelho permite consumir estes conteúdos de qualquer lugar, na hora que quisermos. Além disso, só no Brasil temos 72% da população total do país com uma penetração de celulares que chega a 68%.

É muita gente consumindo conteúdos, não acha?

Abaixo, saiba melhor as diferenças e benefícios que cada um possui!

1. Webcast 

Um webcast é essencialmente um conteúdo em vídeo, geralmente ao vivo, que pode ser visto via streaming.  Ou seja: webcast é um tipo de transmissão ao vivo.

Existe outro nome para webcast: videocast. Estes nomes representam a mesma coisa, isto é, uma apresentação ao vivo para outras pessoas. Por possuir este formato, é muito mais fácil haver engajamento e interação a partir de quem assiste a um webcast. E se não for possível assistir ao vivo, ainda pode-se acessar o conteúdo gravado, o que é bem interessante. Assim, não perde-se o conteúdo.

Conheça melhor as principais vantagens de um webcast:

  • Pode ser acessado de qualquer lugar;
  • Atinge um maior número de pessoas;
  • Permite o upload de apresentações;
  • Integra SEO e Analytics;
  • Permite acesso simultâneos em várias redes sociais;
  • Permite um design personalizado.

E os contras de um webcast? Veja abaixo:

  • Diversas configurações técnicas de internet, áudio e vídeo;
  • Acesso a uma ótima ferramenta;
  • Possuir bons equipamentos;
  • Ajustes de iluminação;
  • Possuir uma equipe preparada para resolver eventuais problemas.

Exemplos de webcast

Webcasts podem ser utilizados para vários objetivos. Empresas que possuem filiais pelo mundo, por exemplo, se beneficiam bastante deste conteúdo em vídeo e áudio. Já imaginou fazer reuniões e treinamentos com colegas que estão do outro lado do mundo? É o que já acontece!

Muitos gamers realizam webcasts de jogos, o que atrai vários outros jogadores, que assistem e interagem entre si. É possível falar sobre basicamente, qualquer assunto. É o que o canal Adrenaline fez: criou um webcast para falar sobre lançamentos de jogos e tecnologia:

Neste webcast, o principal ponto tratado é a gestão de risco e porque devemos prestar mais atenção no assunto. Segundo o site Rumos, se ao definirmos determinados processos, poderemos diminuir e deixar de lados fatores negativos e concluir mais projetos:

Além disso, muitas palestras, eventos e até aulas já são transmitidas ao vivo, o que facilita bastante a vida de quem estará assistindo. Inclusive na área médica, isso também já acontece. Imagina assistir a uma cirurgia ao vivo? As utilizações são inúmeras!

2. Podcast 

Você com certeza já ouviu a alguma emissora de rádio, certo? Algum programa sobre determinado assunto ou até mesmo só ouviu a algumas músicas, não importa. O podcast consiste em um programa onde pessoas podem falar sobre o assunto que quiserem, desde o último capítulo da novela até a crise econômica.

Logo, o podcast funciona como um programa de rádio, porém não precisa necessariamente, ser ao vivo. A principal vantagem é que é possível ouvir quando desejar. Basta fazer do download do arquivo, passar para o seu celular e ouvir quando quiser, sem precisar de conexão.

Saiba os pontos positivos de um podcast:

  • Apresenta informações mais pessoais;
  • Permite fácil acessibilidade;
  • Permite download gratuito;
  • Apresenta formatos mais simplificados;
  • Permite ser armazenado em qualquer dispositivo.

Conheça agora os pontos negativos de um podcast:

  • Não permite muitas interações;
  • Não pode ser muito extenso, pois pode se tornar tedioso;
  • Demanda equipamentos para obter boa qualidade de áudio;
  • Necessita diversas edições.

Como já foi visto acima, o webcast permite uma interação muito maior do que o podcast. Isso porque pode haver interação ao vivo, ou seja, em tempo real. E isso não acontece quando o assunto é podcast.

Exemplos de podcast 

Se a sua intenção é somente se informar sobre determinado assunto ou até mesmo ouvir uma review do filme ou série que acabou de assistir, um podcast é bem válido. Existem infinidades de podcasts em várias línguas sobre o que você imaginar.

Notícias, fofocas, opiniões e bom-humor sobre o mundo do entretenimento e a da cultura pop servem de munição para as doses semanais do podcast Um Milkshake Chamado Wanda.

O Mamilos é um podcast bem famoso, produzido pelas mulheres Juliana Wallauer e Cris Bartis. Como o nome já sugere, os assuntos envolvem temas mais polêmicos, como pedofilia, arte, reforma política e outros os temas bem variados.

Qual é a melhor ferramenta para engajar o público? 

Como você viu acima, o webcast e o podcast cumprem diferentes funções. Se deseja engajar seu público-alvo, um webcast é a melhor escolha, pois é visual, pode ser integrado à outras plataformas e ainda permite uma ampla interação em tempo real.

Segundo uma pesquisa da Cisco, 94% das pessoas que consomem vídeos observam nos vídeos uma maneira nova de comunicar algo. Isso acontece porque a interação por vídeos é muito mais divertida e permite a inovação, além de ser possível a inclusão de imagens, textos e gifs para transmitir uma mensagem.

Que um webcast consiste em uma transmissão ao vivo, isso você já sabe. Com a plataforma da VidMonsters, você pode transmitir um webinar, gravar um vídeo, fazer uma entrevista e ainda espelhar tudo no Youtube ou no Facebook. Simples, fácil e rápido.

Crie diversos tipos de conversões diferentes dentro dos seus videos. Captura de Leads, download de e-book e até realização de pagamentos. Transforme o uso dos vídeos nas suas estratégias de marketing.

Só invista naquilo que se pode medir. A ferramenta da VidMonsters permite analisar todos os dados relevantes da performance do seu video diante dos seus olhos. Acompanhe tudo e mude o curso dos CTAs em tempo real para aumentar os resultados.

Esperamos que você tenha entendido as diferenças entre um webcast e um podcast! E agora que já sabe qual é a melhor ferramenta a ser utilizada, clique aqui e aprenda quais são os melhores equipamentos de gravação para fazer um webinar!